Mobile Lovers, de Banksy

Nova Escola de Marketing
27 de abril de 2014

Na escuridão da noite, um homem e uma mulher se abraçam, seus corpos se tocam, vemos a intimidade dos amantes mas não existe um beijo, seus rostos estão distantes, iluminados pelas telas de seus smartphones.

“Não há, na arte, nem passado nem futuro.
A arte que não estiver no presente jamais será arte.”
Pablo Picasso (1881 -1973)

banksy_3

Banksy, cuja identidade é um mistério, deixou mais um de seus grafites numa cidade da Inglaterra.

“Mobile Lovers” ou “Amantes Móveis” traz uma mensagem forte e direta, uma visão crítica sobre como estamos nos relacionando com a tecnologia e como ela tem afetado nossas relações pessoais.

Na escuridão da noite, um homem e uma mulher se abraçam, seus corpos se tocam, vemos a intimidade dos amantes mas não existe um beijo, seus rostos estão distantes, iluminados pelas telas de seus smartphones.

Este grafite poderia ser uma foto, tirada numa esquina qualquer. Está se tornando comum encontrarmos casais em restaurantes, cinemas e bares conectados em seus smartphones e desconectados entre si.

Ainda mais desconcertante é saber que Whatsapp, Facebook e Twitter são usados para trair, buscar aventuras fora do relacionamento.

tumblr_n413x4oQoC1qafu4to1_500Estariam então os amantes de Banksy traindo um ao outro?

Pesquisa recente com 3.500 homens e mulheres norte-americanos revelou que 83% entram em contato com seus “amigos especiais” usando seus smartphones.

Estamos “sozinhos juntos” como diria a pesquisadora Sherry Turkle.

Amor, carinho, amizade, ouvir e ser ouvido demanda atenção, todos os nossos sentidos devem estar presentes. Somente assim, vivemos o momento plenamente. Isto não é garantia para evitar conflitos, separações ou traições mas demonstra o quanto damos valor para aquele que está diante de nós.

Smartphones e redes sociais são ferramentas, muito úteis sem dúvida, mas é preciso saber quando e onde usá-las.

Links

Bibliografia

  • ELLSWORTH-JONES, W. (2013). Banksy, pro trás das paredes. Editora Nossa Cultura. Curitiba, Brasil.
  • LANIER, J. (2010) Your are not a Gadget. A Manifesto. Phaidon Press. New York, NY.
  • MAUSHART, S. (2010). O Inverno de Nossa Desconexão. São Paulo. Paz e Terra.
  • TURKLE, S. (2011) Alone Together: Why We Expect More from Technology and Less from Each Other. Basic Book, New York, NY.

[Webinsider]

…………………………

Leia também:

…………………………

Conheça os cursos patrocinadores do Webinsider

Avalie este artigo:
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *