A vida sonora das marcas: 14 melhores dicas

16 de novembro de 2015

A identificação sonora é importante para renovar o interesse dos públicos pela marca. Siga algumas regras na criação e aplicação do recurso para explorá-lo em seu potencial máximo.

vida_sonora_das_marcasResponda rápido: o que a Coca-Cola vendia no passado e o que ela vende hoje? 
Antes, era refrigerante. Hoje é felicidade. O sound branding é um veículo para essa nova realidade. 


As empresas percebem no sound branding um meio eficaz para responder a uma demanda emergente: a necessidade de renovar o interesse dos públicos pela marca. 


Pesquisa e experiência me mostraram que é importante seguir algumas regras na criação e aplicação do recurso para explorá-lo em seu máximo potencial. Adotar as recomendações seguintes, a meu ver, colabora para o fortalecimento da categoria.

A Vida Sonora das Marcas vai ser lançado em São Paulo no dia 17 de novembro, das 18:30h às 21:30h, na Livraria da Vila no JK Iguatemi – Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 2041.

O livro conta a historia do sound branding, mostra cases internacionais e nacionais, dá dicas de sound branding pessoal e de como usar a voz e os sons que estão à sua volta para melhorar seu marketing pessoal. Tem também 14 passos para a construção de um projeto de identidade sonora ideal, mostra como podemos diminuir a nossa própria emissão de ruídos e por fim desenha cenários futuros onde vislumbramos como o som pode mudar a experiência nas cidades e as nossas vidas!

1. Gente que faz

A criação de uma identidade sonora eficiente depende do conhecimento das informações estratégicas sobre a marca. Para obtê-las, é fundamental ter um bom domínio das técnicas de branding. A liderança de todo esse processo deve ser feita por especialistas em sound branding, de forma que o resultado seja capaz de impactar a marca de modo amplo e profundo. 


Uma boa equipe de sound branding é composta por profissionais de branding, conteúdo e especialistas em planejamento. Além, é claro, de criativos da música. Essas pessoas devem entender de construção de marca, ter capacidade de captar e formalizar conceitos e, sinceramente, gostar das dinâmicas colaborativas de grupo.

2. Você decide

Um projeto de marca sério precisa do comprometimento do presidente da empresa e de diretores e administradores da marca que possam responder e decidir diretamente. É importante garantir a colaboração de líderes de áreas estratégicas como produto, marketing, comercial e parceiros de comunicação que vivenciarão o dia a dia da implementação do sound branding. O resultado precisa estar alinhado às expectativas de todos.

3. DJ por um dia


A etapa de estudo do sound branding usa ferramentas semelhantes às de processo de branding e construção de identidade de marca. Porém, as referências usadas são sonoras. Vamos ouvir sons, ritmos, acordes e instrumentos para comentá-los juntos. A finalidade é estimular a sensibilidade e a memória, relembrar conceitos e ajudar os indivíduos a expressarem o que entendem e sentem sobre sons e ritmos relacionados à marca. Dessa forma estarão todos na mesma sintonia para gerar o DNA sonoro da marca.

4. Diapasão


O conjunto dos dados obtidos nesse levantamento precisa ser suficiente para que se possam estabelecer diretrizes claras na etapa de criação. É desse encontro que sairão as pistas de timbres da voz, instrumentos, estilos musicais, climas, ritmo do tema musical e do logo sonoro, palavras fundamentais, tom verbal e outras definições que irão nortear os criativos no momento de compor o som da marca.

5. Qualidade premium


A produção musical do tema deve perseguir os padrões dos álbuns de um grande artista, com o cuidado técnico que cerca uma obra impecável. Estamos falando de uma música criada para acompanhar a marca no tempo – e não de uma trilha de publicidade que poderá ficar entre 2 e 12 meses no ar.

6. Eficiência no formato


Frases musicais mais curtas têm impacto melhor e se ajustam mais facilmente aos filmes e spots por causa das limitações de tempo na veiculação. O logo sonoro deve ser sucinto, ter uma mensagem breve e certeira.

7. Honestidade

A voz da marca não deve ser escolhida entre os locutores conhecidos da publicidade. Minha sugestão é que seja buscada em outras áreas criativas, em um casting mais abrangente. 
 Sou reticente quanto a usar celebridades na comunicação. Um dos motivos é que a celebridade traz consigo sua fama, que, se for muito forte, se sobrepõe aos objetivos de construção da marca. Por trás da voz, deve haver um indivíduo que personalize e vivencie os atributos definidos pelo grupo de trabalho.

8. Making of

Sempre que possível, documente seu processo de criação em vídeo. Esse registro poderá se converter em um bom material de divulgação do trabalho.

9. Aplicações

Manifesto sonoro? Logo sonoro? Tom verbal? Playlist? Você pode explicar bastante, mas nem sempre o cliente consegue entender todas as aplicações do sound branding em uma apresentação. No dia da entrega, vale a pena demonstrar suas aplicações em filme, spot ou espera telefônica.

10. Espalhe a mensagem


Deve-se criar ações e oportunidades para que todos sejam informados das aplicações e do potencial do Sound Branding. A comunidade da marca precisa se identificar com o novo recurso e lidar com ele no seu cotidiano, como faz com a identidade visual. Os resultados de projetos de marca aparecem com o tempo e dependem das conexões que a marca estabelece com os seus públicos.

11. Meça as mudanças

É fundamental que a equipe de sound branding e seus parceiros na área de pesquisa pensem, desde o começo do projeto, em meios de mensurar o impacto produzido nos públicos pela nova vida sonora da marca.

12. A sabedoria mora nos detalhes


Não meça esforços para conduzir o melhor projeto de branding, para fazer a melhor música com os melhores músicos e produtores. Filme da melhor maneira possível, cuide da apresentação, dos textos, de todos os detalhes. Não deixe passar nada, pois, quando falamos de criação, tudo aparece.

13. Não abrace o mundo

Há lugar para todos.
 Trabalhe em projetos nos quais você acredita, marcas que possuam serviços ou produtos com os quais você se identifica. Deve-se ficar à vontade e se divertir ao longo do projeto. A música lida com sentimentos. Bem-estar faz diferença!

14. Experiência poderosa

Ter uma condução cuidadosa de Branding, de comunicação, escolher e desenhar memórias auditivas positivas no imaginário dos públicos é a melhor estratégia para a marca conquistar espaço e se manter viva e atuante ao longo do tempo. As marcas estão sonorizando o mundo e não faz sentido promoverem experiências negativas. O retorno financeiro pode ser consequência de escolhas inteligentes de longo prazo e direcionadas à construção de uma marca que se mantenha viva e atuante ao longo do tempo. [Webinsider]

…………………………

Leia também:

Avalie este artigo:
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *