Os direitos do investidor em startups

Nova Escola de Marketing
14 de junho de 2016

Pontos que um VC valoriza em um investimento: poder continuar investindo, poder sair e poder participar das decisões. Entenda os direitos pro rata.

Os direitos do investidor em startupsBrad Feld é um dos venture capitalists mais conhecidos dos Estados Unidos, autor de vários livros e conhecido por espalhar a cultura de investimento em startups.

Ele comenta em um post de seu blog, Feld Toughts, uma frase que ouviu de um venture capitalist mais experiente:

“- VCs only need three rights: Up, Down, and Know What The Fuck Is Going On”

Traduzindo:

– O VC só precisa de três direitos: pra cima, pra baixo e o que é que está acontecendo.”

Explicando mais ainda. Todo VC segue essa linha normalmente quando participa de um pitch ou recebe um business plan.

Pela ordem:

  • 1. Pra cima. Quando a startup está indo bem, o investidor quer ter o direito de continuar investindo. Manter sua participação e às vezes aumentar o equity em condições especiais.
  • 2. Pra baixo. Direito de retirada, liquidando seu investimento nas condições estipuladas no Term Sheet e documentação de closing. Quando a empresa não está alcançando os números esperados, o investidor quer se retirar do negócio.
  • 3. O que está acontecendo? Essa é simples, e todo venture capitalist vai requerer – assento no board da startup. Participar das tomadas de decisão é fundamental para prever se as coisas estão indo “pra cima” ou “pra baixo” e tomar as decisões.

De maneira extremamente resumida, esses são os principais pontos que um VC observa em um investimento.

Pro rata

Nesse texto o primeiro ponto, ou seja, o “pra cima”, que em Term Sheets são os “pro rata rights”.

O instituto “pro rata” significa dividir parcialmente, ratear. Usado no Brasil em contratos, normalmente vistos em prestação de serviços, comunicações, contratos financeiros e locação, entre outros. Significa a cobrança proporcional do valor devido por um serviço contratado, de acordo com a data da contratação ou rescisão.

No que toca a venture capital, os direitos pro rata dão ao investidor a possibilidade de participar numa rodada de investimento subsequente para manter o seu montante de participação na empresa.

Pro rata é o caminho para o investidor continuar a aportar capital em startups que estão atraindo mais capital e tração, ou seja, “going up”, indo “pra cima”.

Dependendo do estágio do investimento, os direitos pro rata nem sempre são garantidos na negociação. Normalmente estes direitos são reservados a fundos que aportam grandes valores e exigem ter a vantagem de manter seu nível de participação em caso de novas rodadas e emissão de ações. [Webinsider]

…………………………

Leia também:

Leia também

Valuation: quanto vale a sua empresa em uma negociação?

Avalie este artigo:
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *