A crise dos 30 anos é profissional e existencial

22 de agosto de 2016

Faça ajuste de rota em caso de insatisfação por atuar profissionalmente em algo que não corresponde aos seus valores e planos para o futuro.

A crise dos 30 anos. Imagem: Annie, por Lucian FreudCom a chegada dos emblemáticos 30 anos, muitos profissionais vivem um paradoxo: sentem que já fizeram muito, mas ainda há muito para conquistar.

A pintura Annie, de Lucian Freud, transmite este momento.

Estas dicas ajudam a lidar com a crise dos 30.

Trajetória

  • Escolha três momentos marcantes que determinaram você estar onde está hoje, seja uma conversa com um amigo, uma viagem, uma disciplina, uma entrevista de emprego, um processo de trainee. A intenção é entender que essas escolhas fazem parte da sua trajetória e tomar consciência dos impactos das futuras escolhas.

Valores

  • Entenda seus valores. Isso significa refletir se o que você busca é ter retorno financeiro, ter reconhecimento, equilibrar vida pessoal e profissional, contribuir socialmente, ter autonomia, entre tantos outros. Só com isso em mente é possível fazer escolhas com mais chance de acerto.

Daqui cinco anos

  • Reflita sobre o que quer fazer e conquistar nos próximos 3, 5 e 10 anos. Essa é uma maneira de avaliar se você está fazendo realmente o que gosta, se precisa fazer um ajuste de rota e em que direção seguir.

Adicionar elemento

  • Avalie prós e contras de fazer um MBA, uma mudança de emprego ou de carreira, sempre focando em seus planos para o futuro e seus valores. Assim, suas decisões são mais embasadas e propiciam maior autoconfiança.

Tudo passa

  • Lembre-se que nada é definitivo. Ajustes de rotas devem ser feitos quando sentir insatisfação, angústia ou ansiedade, muitas vezes por estar atuando profissionalmente em algo que não corresponde aos seus valores e aos seus planos para o futuro.

[Webinsider]

Leia também:

Avalie este artigo:
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *