O modelo social do ensino no século 21

09 de setembro de 2016

A revolução digital está alterando a administração da sociedade e o ensino irá se moldar naturalmente ao novo modelo que está surgindo.

É preciso entender algumas coisas básicas sobre esse tema, o modelo social do ensino.

 

O modelo sociual do encsino do século 21 está se formando

 

A escola forma pessoas para viver numa determinada sociedade.

O modelo desta sociedade formatará a escola, pois não adianta formar um jovem para viver numa sociedade que não existe, na qual ele não terá ferramentas para sobreviver e prosperar.

Muitos verão nestes dois itens acima o aspecto cultural, religioso e ideológico da relação escola-sociedade e isso já foi tema de milhares de livros.

O papo aqui é outro muito menos explorado.

A sociedade de maneira geral vive sob uma plataforma tecnológica-informacional.

Muito do que se faz não tem nenhuma relação com esta plataforma, mas muito tem.

Não percebemos isso, pois as plataformas tecno-informacionais se tornam invisíveis com o tempo. Nosso cérebro, que é mais esperto do que nós, precisa tornar neutro tudo aquilo que não lhe ameaça.

Mudanças sociais profundas

Revoluções cognitivas são fenômenos sociais cíclicos que modificam estas plataformas tecno-informacionais, que sustentam o modelo da sociedade.

Tecnologias de trocas como a linguagem oral, a escrita, o rádio, a televisão e agora as opções digitais são os canais que o Sapiens se utiliza para sobreviver.

Estamos fazendo uma espécie de transplante das veias humanas com todo mundo vivo.

Quando mudamos esta plataforma tecno-informacional, a sociedade muda de alguma forma, mais ou menos dependendo de alguns fatores:

  • a taxa de aumento demográfico passada, que gera complexidade e demanda por plataformas tecno-informacionais cada vez mais sofisticadas;
  • e o tipo das tecnologias de trocas que são introduzidas, principalmente a sua topologia mais ou menos centralizadora ou descentralizadora.

Assim, quando temos revoluções cognitivas – o principal fenômeno na Macro-História do Sapiens – temos mudanças sociais profundas que vão gradualmente mudando a sociedade de forma, muitas vezes, imperceptível das suas verdadeiras causas.

Muitos enxergam tais mudanças e procuram entendê-las. Tenho me dedicado a essa tarefa nos últimos 20 anos.

Mudança radical oculta

Posso dizer que há algo mais visível que é a mudança radical da forma de circulação da informação na sociedade. Porém, outra mais oculta que é o início da alteração do modelo de administração da própria espécie.

Quando temos revoluções cognitivas podemos observar, na sequência, revoluções de ideias e depois de administração, como foi com a chegada da prensa, em 1450, que viabilizou a atual sociedade moderna.

Ou a chegada do alfabeto grego, que deu partida ao mundo ocidental como conhecemos hoje.

Na verdade, procuramos criar modelos administrativos mais sofisticados para lidar melhor com a complexidade demográfica progressiva, já que somos a única espécie viva do planeta (que vive em grupos) que cresce indefinidamente.

Não podemos analisar a mudança no ensino de forma isolada, sem entender que este será espelho da sociedade futura.

E que a sociedade é uma tecno-sociedade, que muda o modelo de administração de forma incremental ou disruptiva, conforme a demanda demográfica e oferta tecnológica-informacional disponível.

Não estamos mudando a escola, mas a sociedade, que começará, como já iniciou, a pedir um novo modelo de ensino.

A revolução digital, assim, está alterando a administração da sociedade e o ensino terá que se moldar ao novo modelo que está surgindo.

Não se trata de mudança informacional apenas, mas administrativa, que mudará o modelo social e de ensino para sempre.

Mais detalhes no próximo post, a parte 2. [Webinsider]

. . .

Pós-escrito do livro Ensino 3.0: a wazerização da escola. Baixe aqui.

Leia também:

Avalie este artigo:
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votes, average: 4,50 out of 5)
Loading...
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Uma resposta para “O modelo social do ensino no século 21”

  1. Muito se fala em motivação e autonomia em sala de aula, algo que de fato considero importantissimo para o processo de ensinar e aprender, mas de fato poucos educadores e administradores de escolas no mundo entenderam essa nova ordem digital e o impacto que ela tem na educação. E digo mais, não acredito que empresários também tenham entendido como a revolução digital impacta a forma de administrar o trabalho ou até mesmo o próprio conceito de trabalho.

    Parabéns pelo texto e não vejo a hora da segunda parte!

    🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *