Empreendedor é bom, empresário é ruim

Nova Escola de Marketing
16 de setembro de 2016

Empreendedor, quando bem sucedido, se transforma em empresário. Basicamente a mesma atividade, em fases diferentes.

corporatepigSer empresário não pega bem, não é mesmo? Os ‘patrões’ sempre aparecem contra os empregados. Os empresários sempre de olho no lucro obsceno, querendo explorar os trabalhadores. Os donos de empresas subornando o governo em troca de favores.

Por outro lado, ser empreendedor é um negócio bacana. O camarada vai lá e faz o próprio negócio. Se vira, dá um jeito mesmo com todo o vento contra. Faz a sua startup, cria empregos!

Fui lá na Wikipedia dar uma olhada e achei o seguinte:

“No direito empresarial, EMPRESÁRIO é o sujeito de direito que exerce a empresa, ou seja, aquele que exerce profissionalmente (com habitualidade) uma atividade econômica (que busca gerar lucro) organizada (que articula os fatores de produção) para a produção ou a circulação de bens ou de serviços.”

“Empreendedorismo é o processo de iniciativa de implementar novos negócios ou mudanças em empresas já existentes. É um termo muito usado no âmbito empresarial e muitas vezes está relacionado com a criação de empresas ou produtos novos, normalmente envolvendo inovações e riscos.”

Dá pra dizer portanto que empreendedor, quando bem sucedido, se transforma em empresário. Os dois termos se referem basicamente à mesma atividade, em fases diferentes.

Empreendedor bem sucedido se transforma em empresário

Outro dado interessante é saber que o Brasil é o país mais empreendedor do mundo. Os dados são de uma pesquisa realizada em 2015 pelo Global Entrepreneurship Monitor (GEM), feita no Brasil pelo Sebrae e pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP) que dizem o seguinte:

“Três em cada dez brasileiros adultos entre 18 e 64 anos possuem uma empresa ou estão envolvidos com a criação de um negócio próprio. Em dez anos, a taxa total de empreendedorismo no Brasil aumentou de 23%, em 2004, para 34,5% no ano passado. Metade desses empreendedores abriu seus negócios há menos de três anos e meio.”

Os motivos que levam os brasileiros a abrir seu próprio negócio são diversos. Podemos culpar a falta de oportunidades, a rigidez das leis trabalhistas que diminuem a oferta de emprego formal, ou de forma positiva, dizer simplesmente que o brasileiro é um camarada com muita garra e iniciativa.

E dada a burocracia e as complicações de se manter uma empresa no Brasil, realmente é preciso ter muita garra para gerenciar um negócio por aqui.

Mas seja pelo motivo que for, me dá muita orgulho ver o quanto empreendemos por aqui.

Considerando que o mundo caminha para uma situação onde os empregos formais vão ser cada vez mais raros (leia meu outro artigo “O dia em que o emprego acabou“), termos o DNA do empreendedorismo é algo muito favorável para o país.

A torcida é que essa legião de empreendedores consiga cada vez mais criar negócios relevantes que ajudem a economia do país e ofereçam tanto oportunidades de emprego quanto boas ofertas de bens e serviços para o mercado interno e o global.

Um viva para o Brasil, o país dos empresários! Opa, dos empreendedores! 🙂

[Webinsider]

. . . .

Leia também:

Avalie este artigo:
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

2 respostas para “Empreendedor é bom, empresário é ruim”

  1. Dri Barbosa disse:

    Lógico que não precisa de empresa , mas é bom porque empreender online sem empresa pode dar ruim. Hahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *