O avanço da uberização e os critérios do uberômetro

Nova Escola de Marketing
02 de fevereiro de 2017

O que chamamos de uberização é a chegada do novo modelo de administração que reduz o espaço dos gerentes e coloca inteligência artificial no lugar.

O avanço da uberizaçãpQue a uberização é certa, não tenho dúvida, mas todos me perguntam quais os setores serão uberizados primeiro.

Vamos procurar critérios para desenvolver um “uberômetro“.

Primeiro, é preciso entender que o que chamamos popularmente de uberização é a chegada do novo modelo de Administração 3.0, a Curadoria, que tem como objetivo reduzir o espaço dos gerentes e colocar inteligência artificial no lugar.

Aumentamos demais a complexidade demográfica e a gestão (coordenada por gerentes) ficou obsoleta.

Tal etapa já ocorre lentamente de determinados setores para outros. E atingirá primeiro a forma como as pessoas são admitidas, promovidas e demitidas das plataformas.

E, aos poucos, vai introduzir a Inteligência Artificial para resolver problemas cada vez mais complexos.

Tudo caminha para um processo, pela ordem, primeiro de descentralização de mídia e depois de distribuição de decisões.

A base da nova cultura

A base para construir, assim, o uberometrômetro é um misto de quebra de barreiras – no avanço da nova cultura, de complexidade (com o aperfeiçoamento das tecnologias), de confiança (aculturamento) e novos marcos legais (que permitam o avanço das duas primeiras).

Podemos dizer que quanto mais complexo for o processo para resolver determinado problema (serviços), com mais gente envolvida que demande supervisão e coordenação para produção (produto), mais tempo demorará para ser uberizado.

Além disso, quanto mais riscos houver de falhas, mais tempo as pessoas demorarão em acreditar no novo modelo. E, por fim, quanto mais estiver protegido por barreiras legais, que impedem a inovação.

E vice-versa.

Quanto mais simples, menos risco e menos protegido legalmente tiver processo de determinado serviço ou produto, mais rápido se dará a uberização.

Assim, agentes individuais que resolvem problemas e produzem de forma isolada serão os primeiros a serem (como já estão sendo) pela onda da uberização.

Uberização 1.0

A Uberização 1.0 não muda a forma como os processos e produtos são feitos, mas altera, pela ordem:

  • A relação trabalhista: saindo do patrão-empregado para fornecedor-plataforma.
  • Os critérios do mérito: quem é promovido, quem sai e como se entra, através da reputação permanente e histórico das vendas.

2.0

Na segunda etapa, que podemos chamar de Uberização 2.0, iniciamos mudança do próprio processo, permitindo que a coordenação de rotinas mais complexas sejam atingidas, eliminado gerentes e coordenadores:

  • Uso intenso de inteligência artificial: modelo que permite, como é o caso do Uber Pool (viagens compartilhadas), a tomada de decisões por algoritmos complexos.

3.0

Podemos dizer que a Uberização 3.0 será feita por sistemas não centralizados, como é o caso do Bitcoin, utilizando-se do modelo P2P, no qual não haverá uma plataforma central, chegando-se ao ápice da descentralização e da distribuição.

Podemos dizer que a área de serviços individuais, varejo de baixa complexidade e produtos que não exigem processos complexos, serão os alvos primeiros da uberização.

O sistema financeiro pode ser atingido por essa fase, tendo como fator de demora o risco envolvido.

Tais áreas existem aos montes dentro das organizações tradicionais e podem ser as primeiras a serem uberizadas, no processo de migração da Administração 2.0 (Gestão) para a 3.0 (Curadoria).

A Curadoria é o nome científico da Uberização.

O uberometrômetro aponta na direção irreversível da Uberização do mais confiável e menos complexo para o menos confiável e mais complexo.

É isso, que dizes? [Webinsider]

. . .

Como usar as hashtags do Instagram para contatos

Leia também:

Agora sou mídia também e tenho que aprender a lidar com isso

Sobre o episódio 1 da terceira temporada de Black Mirror

A formação individual no ensino do século 21

Há um continente 3.0 e não o enxergamos

Avalie este artigo:
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *