Por um Instagram orgânico, sem robôs!

Nova Escola de Marketing
31 de maio de 2017

Robôs podem atuar em tudo aquilo que o ser humano não pode fazer. Mas usar robôs no Instagram como ferramenta de marketing massificador não traz felicidade.

Robôs no Instagram: vende-se curtidas e seguidores.

Este anúncio vai estar em breve nos postes. E é algo que não vai longe, apesar da atual febre.

Afinal, quem não quer sucesso rápido e sem esforço? Seguidores e curtições de carne e osso são instrumentos de tomada de decisão no novo milênio.

É a base da uberização, pois traz a diversidade de cada um para ser aprimorada. É a base da passagem da massificação das mídias de massa para um novo modelo.

De baixo para cima, de forma horizontal e espontânea, se avalia quem e o que reverbera, como, onde, por quem, de que forma e permite que todos decidam.

O cupido da felicidade

Robôs podem e devem atuar em tudo aquilo que o ser humano não pode fazer. No Facebook, até onde eu saiba, assim como no Twitter e no YouTube, não se deixa robôs curtirem ou seguirem os outros.

Quando robôs, necessários para várias funções, passam a ser apenas ferramenta de marketing massificador e, portanto, desumanizador, não traz felicidade.

E tudo que não traz felicidade não dura muito no longo prazo.

(Marketing, do meu ponto de vista, é espécie de cupido da felicidade, entre cliente e empreendedor.)

Os robôs no Instagram causam ações estranhas, criam falsos gurus e vão acabar gerando à demanda por um Instagram orgânico, “robôs free”. Do jeito que vai, ao meu ver, não tem futuro. É um bizarro 3.0. [Webinsider]

. . .

Como usar as hashtags do Instagram para contatos

Os táxis perderam a capacidade de serem regulados pelo consumidor

Novo modelo administrativo tira a gestão do gerente

A crise do Uber: o difícil equilíbrio entre conceito e lucro

Leia também:

Agora sou mídia também e tenho que aprender a lidar com isso

O avanço da uberização e os critérios do uberômetro

Sobre o episódio 1 da terceira temporada de Black Mirror

A formação individual no ensino do século 21

Há um continente 3.0 e não o enxergamos

Avalie este artigo:
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Uma resposta para “Por um Instagram orgânico, sem robôs!”

  1. Bianca disse:

    Concordo com você..”(Marketing, do meu ponto de vista, é espécie de cupido da felicidade, entre cliente e empreendedor.)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *