O mercado financeiro é um mundo cheio de opções para quem deseja investir. É um ambiente onde se pode comprar ações, títulos, câmbio, mercadorias, entre outras opções.

Muitas pessoas pensam que o mercado financeiro oferece os atalhos para o sucesso. E isso tem lá o seu sentido, já que são famosos os casos de investidores que fizeram fortunas, começando praticamente do zero.

Todo mundo que deseja investir no mercado financeiro quer ter uma boa chance de sucesso na vida. O que motiva novos investidores e torna as opções de investimento cada vez mais populares.

Porém, muita gente, motivada por esta empolgação inicial, se esquece de seguir alguns passos importantes, para conseguir resultados produtivos de fato com seus investimentos.

Embora começar a investir seja uma atividade simples, está longe de ser fácil. Investir sem estar preparado pode gerar uma boa dor de cabeça e, pior, perda de dinheiro.

Por isso, se você está começando a investir e não quer se perder no meio do caminho, este artigo deve ser lido com muita atenção. Vamos dar 5 dicas para quem quer começar a investir no mercado financeiro.

Então, vamos começar!

  1. Conheça todas as formas e opções de investimento

No Brasil, ainda hoje, a caderneta de poupança tradicional é a forma de investimento mais popular. Porém, nos últimos anos, com o aumento expressivo da taxa de juros, entre 2014 e 2016, a poupança perdeu espaço para outras formas de investimento, como o Tesouro Direto.

E junto com o crescimento da popularidade do Tesouro Direto, veio também a maior procura por outras modalidades, como fundos de investimento e o mercado de capitais (ações).

Porém, um erro cometido por muita gente é o de investir, sem saber no que exatamente está investindo.

Pense. Você não compraria um carro, ou mesmo algo mais barato, como um celular, sem saber exatamente como ele funciona, não é? Porque, então, agir de modo diferente quando o assunto é investimento no mercado financeiro?

É preciso saber tudo o que for possível sobre o investimento a ser feito. Qual é o retorno esperado por ele para os próximos meses. Qual a liquidez do investimento (ou seja, qual a possibilidade de usar o dinheiro aplicado quando necessário ou desejado)? Quais impostos e taxas de administração podem ser aplicadas sobre o investimento?

Estas são algumas das perguntas que devem ser feitas e respondidas, antes de escolher qual investimento fazer. Pois estas respostas irão ditar qual o tipo de investimento a ser feito, conforme as suas expectativas.

E sobre a poupança, um adendo final. Com a queda dos juros, ela é, atualmente, mais vantajosa que a maior parte dos fundos de investimento com taxas de administração maior do que 1%.

O que mostra como a realidade sobre investimentos pode mudar muito, de um ano para o outro.curva de investimento

  1. Conheça todos os impostos e taxas que você deverá pagar

Posso citar um caso pessoal. Em 2014, investi pela primeira vez no mercado de ações. Comprei ações da Petrobrás no mercado fracionário, investindo a incrível quantia de R$ 65.

As vendi dois meses depois, com a valorização de cerca de 10% acima do valor que havia comprado. Teoricamente, ganharia R$ 6,50 com esta operação e teria a minha primeira vitória no mercado de capitais.

Bem, teoricamente, pois não foi bem assim. Já que esqueci de considerar dois pontos importantes: a taxa de corretagem e o imposto de renda.

A minha corretora na época era a do banco, que possuem, naturalmente, taxas de corretagem mais altas. Além disso, sobre qualquer ganho no mercado de ações, independentemente do valor monetário e percentual que foi ganho, se aplica o Imposto de Renda.

Com tudo isso, aqueles R$ 65, que deveriam ser R$ 71,50, acabaram sendo R$ 65,60. Ou seja, ganhei apenas R$ 0,60 com toda esta brincadeira.

Este exemplo mostra como é importante conhecer as taxas e impostos que são aplicados sobre qualquer investimento no mercado financeiro. Pois isto irá exercer influência direta sobre o resultado final de um investimento.

Para terminar a bela história das ações da Petrobrás em 2014, cometi mais um equívoco. Só que desta vez foi muito pior.

Independentemente do valor investido no mercado de ações, este deve ser declarado na Declaração Anual do Imposto de Renda. Uma regra simples e fácil de ser cumprida. Porém não para mim em 2014.

Não declarei Imposto de Renda em 2015 e aqueles R$ 65,60 que saquei da corretora foram pouco úteis pouco tempo depois, quando tive que pagar uma multa de R$ 165, por não ter declarado o IR.

Um “belo” aprendizado sobre como funcionam as coisas no mercado financeiro.

imposto de renda

  1. “Retorno passado não é garantia de retorno futuro” – Uma máxima do mercado financeiro

Para quem está começando, esta dica é fundamental e pode evitar uma decepção futura. Da mesma forma, pode, inclusive, ser algo difícil de seguir para alguns.

É tentador olhar para o passado, no momento de decidir investir no mercado financeiro, para ver o que se saiu melhor no passado.

No entanto, isto não pode ser a única coisa a ser avaliada no momento de decidir no que investir. Já que uma máxima do mercado financeiro é:

“Retorno passado não é garantia de retorno futuro.”

Ou seja, se um investimento rendeu bem no ano passado, isto não é um indicativo confiável de que ele também irá render bem neste ano.

Isto porque as condições econômicas mudam muito e mudam rapidamente. O que era verdade indiscutível alguns meses atrás, hoje já não é. E é assim que o mercado financeiro funciona.

Portanto, na hora de escolher um ativo a investir, o que deve ser avaliado é tudo o que cerca este investimento e o que afeta os resultados que ele irá ter, daqui para frente.

  1. É preciso um pouco de paciência

Assim como olhar para o passado pode ser enganador, olhar somente para o futuro pode ser igualmente frustrante.

Se você está esperando um rendimento futuro X em determinado período de tempo, é preciso ter paciência e sabedoria. Isso porque, dentro do mercado financeiro, podem ocorrer variações que aumentem o tempo necessário, para colher um retorno proveitoso sobre determinado investimento.

Algo que ocorre em alguns casos, principalmente com quem está começando, é não ter a paciência necessária para esperar o investimento alcançar o valor desejado e sacá-lo antes.

Um investimento, por definição, terá retorno apenas no tempo futuro. Ganho rápido e imediato, no mercado financeiro, vêm apenas através da especulação. O que pode trazer ganhos rápido, mas é muito arriscado e pode trazer perdas substanciais em curto prazo.

E para quem está começando, investir em ativos especulativos não é uma boa opção. Já que exige mais experiência com investimentos e cobertura financeira para eventuais prejuízos.

dicas de investimento

  1. Nunca pare de aprender!

Para ter um caminho de sucesso no mercado financeiro, é fundamental ser um eterno e apaixonado estudioso sobre o tema.

Leia livros, acompanhe o noticiário, conheça os termos do setor e torne o tema do mercado financeiro algo rotineiro em sua vida. Isso irá fazer com que os investimentos se tornem algo rotineiro e natural em sua vida. O que é um caminho saudável para o sucesso.

Hoje, deixo a dica de um artigo ótimo do blog do nosso parceiro, o 12Minutos. O Manual de Investimentos, um guia completo sobre as modalidades de investimento, ideal para quem quer começar a investir. Vale muito a pena conferir!

Compartilhe conosco as suas dicas sobre o mercado financeiro. O que é fundamental, para quem está começando, ter sucesso com os investimentos? Deixe a sua mensagem registrada nos comentários.

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+