Antes de mais nada, eu não sou um guru e não me classifico como um empreendedor provado, ainda falta muito chão para eu considerar meu trabalho “pronto e bem feito”, nossa história está só começando.

Resolvi compartilhar com vocês algumas das conclusões que tive ao longo dos últimos quatro anos de construção da boo-box, empresa de tecnologia de publicidade e mídia social fundada por mim. Hoje com 30 pessoas, exibimos 2 bilhões de anúncios em 50 mil sites para 34 milhões de pessoas no Brasil, cobrindo 42% dos usuários de internet do país.

Como se tornar um empreendedor

Mesmo que você não tenha ideia original, não faça só pelo dinheiro.

guia-para-empreender.002

Há maneiras mais rápidas e fáceis pra ganhar dinheiro. Como empreendedor você precisa de motivação constante, diária. Caso seu objetivo seja apenas ficar rico, você vai se desmotivar rapidamente ao perceber que a recompensa financeira demora normalmente dez anos pra acontecer.

Você precisa se motivar pelo trabalho, pela missão, pela conquista diária de ter mais um cliente, mais um usuário satisfeito ou mais um desafio para superar. E desafio, já te adianto, você vai ter vários, não vai ser por falta de desafios que você vai se desmotivar 🙂

Como ter uma ideia para empreender

… e como descobrir sua paixão. Ache um mercado que te inspire, desperte paixão. Saúde? Comunicação? Relacionamento? Finanças?

guia-para-empreender.004

Para se manter motivado, é preciso que você descubra o que te inspira, qual é o assunto que vai te fazer levantar todos os dias cheio de energia para superar qualquer desafio. Você sempre curtiu ler sobre finanças? Cultura pop? Música? Nessa etapa qualquer assunto pode ser fonte de inspiração.

Veja o tamanho do mercado que você pode atender

Estado? País? Mundo? Quanto dinheiro este mercado movimenta por ano?

guia-para-empreender.005

Mercado, produto ou time? Qual o fator mais importante pra o sucesso de uma startup? Marc Andreseen escreveu um artigo em que defende que o tamanho do mercado é o mais importante para o sucesso de uma startup.

Segundo Marc, uma equipe minimamente competente com um produto medíocre pode ter muito sucesso se o mercado for grande. Já cenários com mercados pequenos tendem a não ser favoráveis mesmo para equipes e produtos incríves.

Se o mercado for grande (mais de U$ 1 Bi), descubra que tipo de problema as empresas enfrentam no dia-a-dia e que você consegue resolver.

guia-para-empreender.006

Há caminhos óbvios que podem te ajudar a pensar: reduzir custos, adicionar valor, otimizar processos, melhorar rotina, diminuir horas de trabalho… Todos os dias as pessoas e empresas enfrentam inúmeros desafios para cumprir seus objetivos; você pode descobrir quais são esses desafios, como pode resolvê-los e quanto os clientes estão dispostos a pagar por seu serviço.

Agora que você já tem uma ideia…

Faça um protótipo da sua proposta de solução do problema e apresente para os clientes.

guia-para-empreender.009

.

boo-box, Peixe Urbano, Facebook, BuscaPé, Google, Apple… sabe o que essas empresas têm em comum? A proposta de produto surgiu antes do business plan. Não se preocupe em fazer um plano de negócios antes de ter um protótipo para mostrar para alguém e coletar os primeiros números. Seu business plan vai ser muito mais preciso caso você possa usar dados reais que coletou com seu próprio trabalho.

Receba feedback do mercado e altere seu protótipo

guia-para-empreender.010

É comum empreendedores se prenderem apaixonadamente à sua ideia e não arredarem o pé, chamando de “princípios” o que não passa de temosia. Não seja um desses, flexibilize suas ideias e entenda o que o mercado quer. Nem sempre o cliente sabe o que quer, mas ele sempre sabe o que não quer. Se você mostra um botão vermelho e seu cliente diz “eu preferia verde”, pode ser que verde não seja a melhor opção, mas com certeza você errou no vermelho, sacou?

Repita o passo acima, até seu protótipo se tornar um produto que preste um serviço.

guia-para-empreender.011

Iteração é a palavra chave aqui. Colete feedback do mercado; altere seu protótipo; analize todas as métricas; colete feedback do mercado; altere seu protótipo; analize todas as métricas… Seu protótipo vai virar um produto quando ele gerar receita, agregando valor ao dia-a-dia de um cliente disposto a pagar pelo serviço prestado.

Agora sim, faça um plano de negócios

guia-para-empreender.012

Quando você já tem clientes dispostos a pagar pelo seu serviço, uma taxa de crescimento e boa quantidade de números para analisar, é hora de fazer seu plano de negócios. O business plan é um importante estudo de mercado e um bom guia pra te dar segurança quando você tiver dúvidas do que fazer.

Procure investimento se achar necessário, mas somente após colocar o produto no mercado e gerar (alguma) receita.

guia-para-empreender.013

Na prática um negócio sem faturamento não tem valor, então só procure investimento quando você tiver mais segurança do potencial do seu negócio. O investimento deve sempre ser um caminho para seu objetivo, não o objetivo em si.

Só receba investimento caso seu negócio realmente vá se beneficiar de uma injeção de crescimento instantâneo, e esteja disposto a assumir as responsabilidades por tomar tal decisão.

A execução é mais importante que a ideia original

guia-para-empreender.014

O aprendizado, adaptação e execução diária são muito mais importantes para um negócio que a ideia original. Uma ideia não-original bem executada pode gerar empresas incríveis.

Faça o seu próprio caminho

As dicas não estão “escritas na pedra”, existem muitas exceções para cada uma delas. Faça seu caminho e compartilhe conosco (abaixo nos comentários ou em seu próprio blog) suas próprias lições aprendidas 🙂 [Webinsider]

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+

  1. Carlos Mata Virgem

    Marcos.
    Excelente matéria. O brasileiro é um povo sabidamente empreendedor mas é preciso quebrar o mito de que o empreendedorismo é sinônimo de riqueza fácil e rápida. Como o seu exemplo nos ensina, é preciso muita criatividade, planejamento e esforço para enfrentar os desafios do novo negócio. Parabéns.

  2. robson

    Excelente artigo! Tbm estou começando um serviço web e é mais um texto que veio pra me incentivar e inspirar. Valeu!

    A ironia é que o Webinsider usa o Hotwords, que acredito ser um concorrente do boo-box. 😛

  3. Tiago OP

    Acordei hj, vir o email que meu sócio mandou com o link do seu post e como mudou meu dia. Acordei cansado, querendo tirar o dia para assistir TV, ver se pode, mas agora me motivei, vou tirar o dia para ter idéias e planejar como vai ser minha semana de modo que me dorne mais eficaz e eficiente.
    Muito obrigado pelo belíssimo artigo!

  4. Wendson

    Pena que a Boo-box é uma das plataformas de afiliados mais safado que existe com relação ao aditor.
    Demora para aprovação dos ganhos de campanhas, demora quase 3 meses para o editor receber.

    Quem se inspirou com esse artigo, favor não cometer os mesmo erros da boo-box com relação aos editores.

  5. Marco Gomes

    @Wendson

    Obrigado pelo feedback.

    Sobre suas críticas, recomendo que entre em contato conosco pra avaliarmos a sua situação, seus sites e audiência.

    Há muita gente ganhando bastante com a boo-box e super satisfeita com os resultados, veja:

    “O Boo-box virou minha principal fonte de renda on-line. O sistema evoluiu muito nos últimos meses.”
    http://twitter.com/#!/tplayer/statuses/52443529829564416

    “A cada novidade da @booboxbr eu tenho mais a certeza que fiz a escolha certa p/ monetizar meus sites.”
    http://twitter.com/#!/diogodourado/statuses/52483034334773248

    “Google Adsense, te troquei pelo Boo-box. Favor parar de me mandar 189321301 de emails. Não te quero mais.”
    http://twitter.com/#!/NathyCalina/statuses/52424773761892352

    Se tiver dúvidas sobre o sistema, pode falar com @booboxbr no twitter 🙂

  6. Bráulio Silveira

    Artigo excepcional!!!
    É interessante a cabeça dos novos empreendedores que estão surgindo em nossos tempos… Pegamos o que há de bom nos conhecimentos de administração conservadores e adaptamos à nossa realidade, deixando-os muito mais funcional e dinâmico. A consequência é o surgimento cada vez mais comum de grandes jovens empreendedores do mundo… serei um deles, hehehhee!!!

  7. Wendson

    Valeu @Leandro, alguem que sabe o que estou falando.
    Chato foi ver meu outro comentario deletado.
    Enfim, fazer o que os donos do site fazem o que querem e aprovam os comentarios que querem.

  8. andre

    Estou pensando em me inspirar no autor do artigo, fundar uma empresa tipo a Boo-Box exibir milhões de impressões de paginas em diversos sites e tambem não pagar.

    Afinal, é isto que a Boo-Box faz, te faz trabalhar por meses exibindo milhoes de paginas em publicidade para eles e quando chega a sua vez de receber, Tchau, procure os seus direitos.[2]

    assim é facil ganhar dinheiro…

  9. Lolenho

    Vou deixar minha impressão da Boo-box como publisher que sou desde o início da ferramenta se tornar pública. Começaram com a vitrine de produtos, logo viram que com a prospecção de publishers que já tinham, poderiam veicular banners com eles.

    A Boo-Box possuía campanhas vantajosas para os publishers até o ano passado, atualmente somente campanhas de 3 centavos o clique e 5 centavos o CPM, e não adianta falar das outras campanhas, já que as campanhas que pagam mais tem menos de 1000 impressões.

    Os sites que dizem que se dão bem com eles, ou é pq lucra com seeding via twitter, ou são publishers “VIP” com parceria direta, e com clique ou impressão pré-definido, como todas as campanhas com clique de R$0,15

    Eles falam que vc pode cancelar a campanha e ficar exibindo aquela vitrine de produtos, se vc não tiver cadastro no ml ou submarino, eles exibem produtos de outros e-commerces, mas tenho amigos que nunca converteram com aquela vitrine de outros e-commerces.

    Se um portal grande dos top10 usasse Boo-box, dificilmente alcançaria 30k de lucro mensal nos tempos atuais.

  10. PAULO GOUVEA

    MARCO,

    MATERIA MUITO BACANA E ESCLARECEDORA. TENHO UM PROJETO QUE ESTÁ COMEÇANDO A SAIR DO PAPEL. ESTOU FAZENDO UM PROTÓTIPO E EM BREVE COMEÇO A OFERECER PARA UM CLIENTE.

    GOSTEI DO SEU ROTEIRO, INVESTIMENTO SERÁ BOM QUANDO FORMOS USAR PARA CRESCER.

    UM PERGUNTA IMPORTANTE. DEVO PATENTEAR MINHA IDEIA ANTES? VOCÊ FEZ ISSO COM A SUA? ANTES DE OFERECER PARA UM CLIENTE, VOCÊ JÁ TINHA REALIZADO A ABERTURA DA EMPRESA?

    POR GENTILEZA, ME RESPONDA.