A ideia de um QI padrão foi questionada pelo professor de Harvard, Howard Gardner, em 1983. Com a sua Teoria das Inteligências Múltiplas, ele defende que existem vários tipos de inteligências, cada uma representando diferentes formas de processar a informação.

Tem gente que aprende muito mais rápido por meio da leitura e escrita (linguística), enquanto outros têm a aprendizagem baseada em lógica matemática. Existe ainda a galera que se beneficia mais da inteligência corporal-cinestésica (aprende fazendo com as mãos)…

Inteligências múltiplas

De acordo com Gardner, existem 8 tipos de inteligência – que são as inteligências múltiplas –  e todos nós carregamos o conjunto delas. No entanto, cada pessoa desenvolve mais uma determinada inteligência que é dominante em relação às demais. Ela é chamada de inteligência primária.

É essa inteligência dominante que impacta fortemente na maneira como aprendemos e interagimos com o mundo ao nosso redor.

Mas o que é inteligência?

De acordo com Celso Antunes, autor do livro Inteligências Múltiplas e seus Estímulos, inteligência é a capacidade de conhecer e entender e, também, é juízo, discernimento, capacidade de se adaptar, de conviver, de resolver problemas e de criar ideias ou produtos.

Como desenvolver inteligências múltiplas?

Os estudiosos afirmam que as pessoas fazem as mais variadas combinações de inteligências e esse é, inclusive, um dos fatores que nos faz diferentes uns dos outros. Mas é essencial que cada um reconheça e estimule todas as suas inteligências.

Não existem muitos casos conhecidos de pessoas que desenvolveram bem todas as inteligências. No entanto, alguns conseguiram essa façanha. São os gênios.

Inteligências múltiplas

Um exemplo famoso é o polímata Leonardo Da Vinci. Ele fez sucesso como cientista, matemático, engenheiro, inventor, anatomista, pintor, escultor, arquiteto, botânico e poeta.

Ninguém precisa ser um Da Vinci, mas, se você quer estimular as inteligências múltiplas, é preciso primeiro conhecê-las e identificar quais delas são mais desenvolvidas no seu caso específico. A partir daí, você pode trabalhar para adquirir novas habilidades.

As 8 inteligências múltiplas de Gardner

Inteligência linguística

Inteligências múltiplas

A inteligência linguística está relacionada à capacidade de dominar a linguagem e se comunicar com os outros. A pessoa apresenta sensibilidade ao significado, ordem, sons, ritmos e entonações das palavras. Elas conseguem analisar as informações e produzir materiais relacionados com a linguagem oral e escrita, como por exemplo, artigos, livros e discursos. Profissionais que realçam essa inteligência são os escritores, poetas, jornalistas, políticos, diplomatas e todos os executivos e diretores de empresas.

Inteligência lógico-matemática

Inteligências múltiplas

A inteligência lógico-matemática está relacionada à capacidade de raciocínio lógico e resolução de problemas matemáticos. Essa inteligência é medida pela velocidade com que a pessoa resolve as equações. Uma parte considerável do teste de Quociente de Inteligência (QI) é baseada na inteligência lógico-matemática. Aqui, destacam-se o os engenheiros, matemáticos, economistas, profissionais de estatística e inteligência de mercado, mas, também, cientistas e acadêmicos.

Inteligência espacial

Inteligências múltiplas

A inteligência espacial está relacionada à habilidade de criar imagens mentais, desenhar e identificar detalhes com precisão, além de um senso apurado de estética. Essa inteligência permite que as pessoas compreendam mapas e outros tipos de informações gráficas. Destacam-se com a inteligência especial os profissionais de xadrez, fotógrafos, publicitários, arquitetos, designers, pilotos de avião, pintores e escultores.

Inteligência musical

Inteligências múltiplas

A música dá o tom nesse tipo de inteligência e, segundo o criador das inteligências múltiplas, essa é uma que pulsa em todos nós. No entanto, as pessoas que têm essa inteligência muito desenvolvida são capazes de reconhecer, criar e reproduzir música, usando um instrumento ou a voz. E gostam ativamente de ouvir músicas. Aqui, o destaque fica com aqueles que tocam instrumentos, leem e compõem com facilidade.

Inteligência corporal e sinestésica

Inteligências múltiplas

A inteligência corporal-cinestésica envolve a capacidade de controlar os movimentos do corpo para criar produtos ou resolver problemas e manipular objetos com habilidade. Por exemplo, a aptidão de se mover numa atividade física, como os esportes. Tem ainda a dança, que produz formas expressivas e rítmicas e as mãos que podem ser usadas com facilidade para atividades pequenas e detalhadas. Existe ainda a capacidade de expressar sentimentos por meio do corpo. Nessa inteligência, destacam-se os atletas, dançarinos, atores, artistas plásticos e cirurgiões.

Inteligência intrapessoal

Inteligências múltiplas

A inteligência intrapessoal se refere à capacidade da pessoa de se conhecer e se controlar internamente, conectando-se com os próprios sentimentos e refletindo sobre eles. Em outras palavras, é pensar e entender o próprio eu. A pessoa consegue enxergar, ainda, com mais clareza, seus pontos fracos e os pontos fortes, com consciência do jeito de pensar, das habilidades e das decisões a serem tomadas. É o tipo de inteligência que se enquadra em todas as profissões.

Inteligência Interpessoal

Inteligências múltiplas

Essa é a inteligência que está associada com a capacidade de decifrar gestos e palavras que não tenham sido expressados claramente. É também a habilidade de reconhecer e compreender o temperamento, os sonhos, as motivações e as intenções das outras pessoas. Em síntese, é a arte do relacionamento interpessoal. Destacam-se aqui os profissionais de vendas, relações públicas, psicólogos ou terapeutas, professores e advogados.

Inteligência naturalista

Inteligências múltiplas

Essa é uma das inteligências múltiplas que é vital para sobrevivência das pessoas e outras espécies. Está relacionada com a capacidade de detectar e distinguir diferentes tipos de animais, plantas e fenômenos climáticos ou geográficos. Ou seja, é uma habilidade de entender a natureza e seus processos. Os profissionais que se destacam são os oceanógrafos, agrônomos, engenheiros florestais e o pessoal que atua com ciências naturais.

Sem rótulos

Nosso cérebro ainda esconde muitos mistérios e os estudos sobre nossas inteligências não se esgotaram com a Teoria das Inteligências Múltiplas, de Howard Gardner. Pesquisas continuam sendo realizadas em várias partes do mundo.

Mas Gardner acendeu uma luz para que pudéssemos entender melhor como alguns de nossos gostos, aptidões e interesses influenciam na maneira como assimilamos as informações.

Porém, os estudiosos alertam para se evitar rotular as pessoas de acordo com sua inteligência mais aguçada. Por exemplo, não se deve dizer que alguém é um naturalista ou intrapessoal. Isso porque a rotulagem cria barreiras para o desenvolvimento.

Você curtiu esse post? Lembre-se que as inteligências múltiplas podem ser aprendidas e estimuladas por qualquer pessoa.

Se você quer aprender mais sobre essa “máquina” fascinante que é o nosso cérebro, temos uma super dica de leitura. Trata-se do livro Potencialize Seu Cérebro, de Lucrecia Pérsico.

Essa obra mostra que as mudanças que ocorrem, quase que diariamente, exigem que novas habilidades sejam potencializadas, a fim de atender a demanda moderna. Treinar as diferentes habilidades da mente, além de manter-se competitivo, evita a deterioração em uma idade mais avançada.

Você curtiu esse post? Compartilhe conosco os seus comentários!

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+