new-york-times-reformula-seu-jornalismoSegundo o Poynter, no texto The New York Times of the future is beginning to take shape, o editor-executivo Dean Baquet soltou um memorando onde relacionou vários passos de um projeto que visa reformular a redação para atingir “dominância jornalística”.

Algumas das medidas:

  • Deixar de fazer da cobertura jornalística uma “commodity”. O mercado digital oferece infinitas opções para o leitor e o jornal deve se focalizar na cobertura exclusiva, jornalismo e informações que os leitores podem usar para melhorar suas vidas.
  • Textos menos formais e mais reportagens visuais. Os editores de capa estão se reunindo com diretores de departamentos e outros chefes, organizando ideias para criar uma redação que produza menos matérias rotineiras e perfunctórias, e aumente a oferta de formatos – com mais ênfase no visual e textos mais coloquiais.
  • Reformulação do copydesk. A editora Susan Wessling lidera uma equipe que busca atualizar a função de copydesk, em uma era onde as reportagens não se movem mais no ritmo do impresso.
  • Os editores não vão priorizar a edição impressa. No futuro próximo, os editores não vão se preocupar mais em preencher páginas do impresso. Um “hub” dedicado à edição impressa vai criar o jornal a partir das melhores matérias produzidas pela redação.
    • Mudança do foco de “editorias” para “clusters” de cobertura. Temas importantes como mudanças climáticas, educação e saúde pública terão mais autonomia dentro do jornal.

    [Webinsider]

    …………………………

    Leia também:

    https://webinsider.com.br/2016/05/16/mercado-de-midia-em-transicao-acelerada/

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+