infoQuantas vezes vemos alguém divulgar um vídeo que conhecemos há anos, como se fosse uma novidade. E ele é curtido/compartilhado por outras tantas pessoas?

Quantas vezes presenciamos o “renascimento” de um artigo que escrevemos em 2005, divulgado em um blog, em alguma discussão sobre o tema abordado?

Não importa a idade do conteúdo, ele sempre será novidade para alguém. Por isso é sempre importante trabalhar com qualidade e relevância para tornar a informação uma forma positiva de referência.

É claro que existem aqueles conteúdos com data de validade, mas mesmo esses servem como registros em alguns tipos de pesquisa.

Já fui contratado para um serviço depois de um gestor ler um texto meu escrito há uns três anos. E também já fiz uma consultoria para um profissional que leu um comentário meu num site. O comentário tinha mais de oito anos!

Esses foram cases interessantes de que me recordo.

Quantos textos escrevi… Muitos deles eu nem me lembro de ter produzido!

“Não há nada mais relapso do que a memória. Atrevo-se mesmo a dizer que a memória é uma vigarista, uma emérita falsificadora de fatos e de figuras”. – Nelson Rodrigues

Hoje nada some. Tudo permanece online, assim existe a possibilidade de sermos encontrados por algo que fizemos há décadas. Portanto, a dica de ouro é só publicar aquilo que não cause constrangimentos.

Gostemos ou não, por causa da internet viramos eternos.

Até mais. [Webinsider]

…………………………

Leia também:

…………………………

Conte com o Webinsider para seu projeto de comunicação e conteúdo

>>> Veja como atuamos.

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+

  1. Pingback: Leitura interessante | Site da Maria Borges