A internet está passando por uma nova onda de crescimento. Empresas, agências, produtoras e todos os fornecedores ligados à comunicação estão percebendo que, desta vez, não existe maneira de fugir da área online. Isso tem causado um fenômeno de abertura de oportunidades profissionais como poucas vezes se viu. Em algumas áreas, não existem profissionais em número suficiente para atender à demanda.

Muita gente, percebendo essas oportunidades, tem perguntado sobre a melhor maneira de começar (ou recomeçar) a trabalhar com web. É uma pergunta difícil e sem resposta certa mas, como em uma área tão incerta toda ajuda é válida, aqui vão algumas dicas.

Conheça os riscos

Trabalhar com web pode ser divertido, mas envolve, além de muito trabalho, diversos riscos. O primeiro ponto que você precisa saber é que a internet é um investimento perigoso. Se por um lado a área tem inúmeras oportunidades profissionais e grandes chances de crescimento, por outro está cheio de altos e baixos.

O cenário está começando a mudar, mas hoje o investimento em web é de aproximadamente 2% do investimento total em propaganda. Os volumes menores envolvidos implicam em salários menores e em áreas online ou empresas que não duram muito tempo, encerrando suas atividades e deixando profissionais e clientes insatisfeitos.

Outro risco é encarar um mercado profissional que ainda não está amadurecido. Por conta disso, ele é muito competitivo, incerto e sem muita regulamentação. Prepare-se para encontrar as situações de trabalho mais estranhas: salários de uma mesma função que variam de maneira absurda e trabalhos em horários e condições que você nunca imaginou. Só pra começar, trabalho das 9 às 18 horas é praticamente impossível de se achar.

Em que área você pode trabalhar?

Depois de entender os riscos, você precisa saber o que quer fazer. Para isso, estude a fundo todas as especialidades que pode ter um profissional web. Os melhores lugares para você conhecer essas especialidades são os sites das agências e produtoras: navegue e veja as áreas e os profissionais que elas dizem ter.

Existe toda uma cadeia produtiva web, ou seja, você pode trabalhar em agências, empresas, produtoras, sites e portais. São funções técnicas e funções administrativas, que incluem desde as tradicionais até as específicas online. Você pode ser diretor de arte, mídia, redator, programador, gerente de projetos, arquiteto de informação, consultor, atendimento. Pode trabalhar com e-commerce, vídeos, som, e-learning e uma diversidade enorme de ?profissões digitais?. Peça dicas para pessoas que estão na área: existem áreas em que sobram profissionais, em outras áreas não existem profissionais em número suficiente.

Se depois de tudo isso você não souber o que quer fazer, a dica é tentar um estágio para conhecer as diversas áreas.

Que curso posso fazer?

As pessoas que trabalham com internet vinham de dois caminhos: ou trabalhavam em outra área e usavam seus conhecimentos para a web ou começavam mesmo do zero. Somente algum tempo atrás começaram a surgir os primeiros cursos formais.
Porém, assim como acontece em qualquer profissão, a maioria desses cursos dá apenas uma noção básica ou excessivamente técnica. O detalhes você só aprende estudando por conta própria ou na prática. Por isso, fazer um curso não necessariamente significa conseguir emprego. Pelo contrário: dependendo do curso que você fizer, corre o risco de adquirir vícios e referências erradas. É o caso da maioria dos ?cursos de webdesign?: além do próprio nome ser um conceito ultrapassado, o que eles ensinam pode passar longe da realidade do mercado.

Se você quer trabalhar em uma área técnica, existem ótimos cursos específicos. Certificações em determinada tecnologia, por exemplo, podem valer ouro.

Se você quer trabalhar em uma área gerencial, como planejamento ou atendimento, ainda é melhor fazer um curso geral, sem foco no online, e aplicar seus princípios à web.

Para a maioria das áreas, aprender web vai além do online. Se você quer ser diretor de arte, existem séculos de teorias que dificilmente você aprende em muitos cursos de duas semanas que existem por aí.

Ao escolher um curso, tenha em mente que ele vai ser apenas o começo de um longo caminho de aprendizado. Você vai ter acesso às noções básicas, mas dependerá de você se aprofundar no assunto por conta própria.

Outro ponto importante: aproveite o curso para trocar experiências e fazer contatos. Esse relacionamento pode futuramente trazer oportunidades profissionais para você.

Se curso não é tudo, o que posso fazer?

Se os cursos de web ainda não estão no melhor nível, seja autodidata. Busque livros, artigos e estudos, seja em livrarias e bibliotecas ou na própria internet. Neles você encontra as melhores referências sobre qualquer área que seja do seu interesse.
Quem já trabalha na área online, por exemplo, dificilmente faz um curso. As pessoas buscam informações em fontes mais atualizadas. Assine newsletters, faça parte de grupos de discussão, fóruns e comunidades. A troca de experiências, de problemas e de soluções é uma das melhores maneiras de aprender.

Se você tem dificuldades em aprender sozinho, vai ser difícil avançar na área web. Trabalhe esse lado porque ele é mesmo essencial.

Dica importantíssima: saiba começar por baixo

A maioria dos profissionais que hoje têm bons cargos soube começar de maneira humilde. Alguns diretores de arte premiados, por exemplo, cinco anos atrás recortavam imagens e escaneavam anúncios.

Tenha em mente que, se você for um bom profissional, o crescimento é bem mais rápido que em outras áreas. Seja paciente e pense em uma estratégia de crescimento profissional.

Dois conselhos: não deixe esse crescimento rápido subir à cabeça, a ponto de você se tornar arrogante, e lembre-se que todo mundo se conhece na área. Se você prometer algo e não cumprir ou se ficar pulando de emprego em emprego, pode ficar marcado negativamente.

Não fique chateado se cometer algum erro no início: todo mundo, mesmo os mais experientes, cometem erros.

Em que cidade trabalhar?

Se nas grandes cidades já é difícil falar de internet, imagine fora delas. Mesmo com toda a possibilidade de trabalho remoto e independência que a internet oferece, a maioria das oportunidades está restrita às grandes cidades e alguns pólos de tecnologia. Se você está longe dos grandes centros e quer trabalhar com web, prepare suas malas. O ponto positivo é que você vai encontrar muita gente na mesma situação para trocar experiências.

Onde acho as vagas?

Aqui, a internet é sua maior aliada. Existem sites, comunidades e blogs de empregos específicos da área web. Acesse os sites das empresas e das agências em que você gostaria de trabalhar. Entre em sites de notícias de propaganda e marketing. Faça parte de listas de discussão e, principalmente, mantenha muitos contatos e bons relacionamentos. Infelizmente, boa parte das vagas hoje é preenchida por indicação.

Se você já trabalha em alguma empresa ligada a comunicação, fale com o pessoal de web para ver se você consegue mudar de área. Pessoas de confiança são sempre bem-vindas.

Veja o que os outros andam fazendo

Uma das melhores maneiras de aprender e saber se suas referências do que é bom estão corretas é ver o que as empresas conceituadas do mercado estão fazendo. Existem centenas de sites, como os de festivais, onde você pode acompanhar os melhores trabalhos.

Escolha algumas pessoas mais experientes da sua área para servirem de ?gurus? para você: peça a elas conselhos, pergunte. Só cuidado com as pessoas que você vai escolher, pois como em toda área tem muita gente que fala muito e faz pouco.

Seja antenado

Não é porque você quer trabalhar com web que você deve ser viciado em internet. Claro que a área online tem suas particularidades, mas é apenas um meio onde você aplica conhecimentos e referências de outras áreas.

Fique de olho nas tendências da internet: existem ondas de demanda de profissionais, como aconteceu com gerentes de projetos, produtores, arquitetos de informação, programadores .NET e outros.

A cada dia aparecem também novidades que abrem oportunidades profissionais: só para citar alguns exemplos temos a TV digital, os celulares, o vídeo, o wireless.

Concluindo

A internet abriu muitas oportunidades. Cabe a você saber aproveitá-las. Seja por meio de cursos, sendo autodidata ou mesmo usando os conceitos de outras áreas para a web, você pode, desde que tenha humildade, crescer junto com a área online.
Os bons profissionais já estão em um nível de conhecimento bem elevado, mas com paciência você pode chegar bem perto.
O mais importante é ter vontade para começar. Já existem muitos exemplos de pessoas que aproveitaram essas chances. O que você acha de ser mais uma delas? [Webinsider]

.

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+

  1. Hinda Marmorosch

    Estou no momento desempregada , devido a minha idade 56anos, tenho encontrado dificuldade, já fui empresária , tenho 35 anos de experiencia em vendas, curso de telemarketing , bons conhecimentos de ingles e espanhol.Moro no Rio de Janeiro

  2. José Antonio Meira da Rocha

    A mais nova especialização da área é o earthmaker, o neguinho que faz modelos 3D e roteiros para o Google Earth, NASA World Wind e assemelhados.

  3. Andrezza Carvalho

    Muito bacana o artigo. E justamente por ter começado a trabalhar com web agora, não sei exatamente onde me coloco. Estou desenvolvendo o site de e-commerce da empresa e ainda não consegui definir junto com a empresa minha profissão. Alguém poderia me ajudar?

  4. Moisés Ribeiro

    Excelente artigo Cezar.

    Vivi uma situação decisiva há pouco mais de um ano, quando resolvi aproveitar a indicação de um amigo e entrar no mercado.

    Não me arrependo, e tenho evoluído muito no meu aprendizado. Ao meu ver, há coisas importantes a aliar:

    1. Estudar (eu faço design gráfico, que é um tanto genérico mas dá a base clássica – e fundamental – para exercer profissões relacionadas ao design). Ler, e muito, e de tudo.

    2. Conhecer ferramentas, não é fundamental, mas é importante.

    3. Ter bom senso e capacidade de perceber e respeitar os profissionais à sua volta. É assim que a gente vai adquirindo experiência, e vai ganhando respeito também.

    Abraços
    🙂

  5. Ana Redig

    Adorei o artigo. Concordo 98%. Acho só que já começam a aparecer cursos bem antenados. Concordo que é difícil separar o joio do trigo, se a pessoa está entrando no universo on line, mas pra isso o guru pode ajudar,não? ;-)Estar DENTRO da rede é que é o pulo do gato, na minha opinião. E essencialmente estar no meio disso tudo porque gosta e não só porque é um nicho de mercado.
    Parabéns!

  6. Sergio Xavier

    Excelente matéria. Em acréscimo ao artigo é importante participar de palestras, seminários, isto é, ficar completamente antenado com todas as novidades no mundo da web.

    Sou um webdesigner com experiência de 5 anos e constantemente preciso aprender novas tecnologias.

    Abraço
    Sergio Xavier
    http://www.sergioxavier.com

  7. Sandro Friedland

    Bom artigo, só um comentário:
    autor>Se você quer trabalhar em uma área gerencial, como planejamento ou atendimento, ainda é melhor fazer um curso geral, sem foco no online, e aplicar seus princípios à web.

    Não é bem assim, principalmente na área de gerência de projeto. Trabalhei com um ótimo profissional desta área, que desistiu de trabalhar com web, pois foi pego de surpresa.

    Trabalhar com web é um pouco diferente, os projetos não são 100% mesuráveis objetivamente, os processos envolvem criação e outras atividades mais humanas, que devem ser levadas em conta.

    Exemplos:Não é porque o redator escreveu um texto genial em um dia, que ele conseguirá repetir o feito no outro. Há coisas subjetivas em um briefing (e no gosto do cliente) que o designer pode pegar na hora, ou não, dependendo da pessoa que trasmite esse briefing.

    O que quero dizer é que esse profissional que pretende gerenciar um projeto na área de web, tem que ter um certo conhecimento da área, e um tanto de feeling.

  8. Alexandre

    Muito bom o artigo. Até me vejo um pouco nele, pois precisei me virar para aprender muito do que conheço hoje para trabalho na web. Fiz processamento de dados, o que me deu algum conhecimento técnico em informática. Depois fiz alguns cursos de web design, mas queria mesmo trabalhar com conteúdo, arquitetura de informação e por aí vai…

    Acabei optando por biblioteconomia, um curso às vezes esquecido e de certa forma desvalorizado. Contudo, muito do que aprendi nessa área eu posso aplicar no meu trabalho. E, claro, precisei ler muito por fora para me especializar, pois a faculdade não dá tudo, apenas prepara o indivíduo a pensar e pesquisar.

  9. Priscilla Marinho

    Minhas habilidades apontam, meu gosto ansia, mas ainda não consegui entrar de vez na era online. O que aprendi sobre html foi fuçando muito em blogs, o que manjo de informática foi detonando várias vezes meu pc [coitadinho =].

    Mas decididamente, vou fazer algo voltado à essa tecnologia.

    Essa… qual?

    Aí é que está.

    Adoro internet, mas no modo instintivo da coisa: mudar, aumentar, linkar, desconfigurar, etc.

    E ainda estou boiando em meu objetivo real.
    Ainda não sei o que exatamente fazer.

    Alguém me dá uma luz???

    [email protected]

  10. raphael

    muito interessante, eu estou incluido nesses profissionais que estao começando agora nessa jornada de informaçao,comunicaçao e design voltada a web, e ter orientaçoes como esta é sempre bem vinda, mas gostaria de saber se poderiam me indicar alguns cursos que realmente vale a pena fazer para que se possa desenvolver melhor, toda essa arte.
    grato
    Raphael ph

  11. Mauricio Brandalise

    Boa tarde Cesar. Parabéns pela matéria, eu encontro dificuldades como você citou, iguaizinhas, trabalho com internet profissionalmente à apenas 2 anos e procuro ao máximo me especializar lendo artigos, fazendo tutoriais na internet, etc. Mas ainda creio que um curso sempre ajuda com aquelas manhas sabe, além de manter contato é claro com o resto do pessoal.

    Muito bom o artigo, parabéns mesmo e sucesso pra você !

  12. Karla

    Gostei muito do artigo, é de boa utilidade para quem está começando como eu.

    Queria saber quais áreas dentro da web estão mais saturadas, e quais precisam de profissionais.

    Desde já agradeço,

    Karla

  13. Carla

    O artigo é interessante e retrata exatamente a realidade dos profiissionais de internet.

    Sou formada em jornalismo e acabei me apaixonando por AI. Li sobre o assunto, li muito….assinei news, inscrevi-me em listas de discussão e, devido ao meu esforço e um pouco de sorte, hoje sou arquiteta de uma produtora e já participei de muitos projetos legais.

    Fiz cursos também. mas acredito que eles ñunca são suficientes…nunca darão a receita do bolo. Isso não existe. Eles ajudam, dão algumas dicas, mas só pegando no batente e vivendo o dia-a-dia da profissão você aprende de verdade e evolui constantemente. =)

  14. Cristiano Hackl

    … Oi Cezar. Bacana sua abordagem, até pq realmente eu me sinto muito perdido. Acabei de me formar em publicidade e hoje sou redator em uma agencia de propaganda. Mas, estou concluindo uma pós-graduação em Comunicação Visual em Mídias Interativas e não me achei. Algumas matérias são bacanas, mas os professores são mais despreparados q eu em alguns casos. O fato é que como vc mesmo disse, é tudo muito novo, apesar de já estar aí há algum tempo, a gente naõ sabe direito o que fazer se a gente não lida com isso desde o princípio, enfim. Gostaria de aproximar meu estudo, a respeito do impacto da comunicação textual em anúncios digitais, só não sei se é mais válizo pesquisar os formatos atuais desses anúncios, ou estudar os rumos da propaganda on-line. Um é micro e o outro é macro. O que vc pode me dizer sobre isso!
    Abraço e até mais! …

  15. Lethicia Andressa Rincon

    ola Cezar, muito válido esse artigo, foi de bom aproveito para o meu aprendizado, estou buscando alguma idéias para montar algo relacionado a marketing e fotografia..algo diferente não studios fotográficos comuns que existem hoje em dia…se tiver alguma idéia de onde pesquisar, qualquer ajuda é para somar…

    Mas é isso tudo de bom pra vc e sucesso!!!

  16. cinara oliveira de souza

    o que fazer para quem tenta começar do nada só com 2° grau,desempregada,com nenhuma oportunidade.
    mas,com muita disposiçao e determinaçao.tenho 38 anos e gostei do seu artigo.vou considerar como um conselho para todo tipo de ativiade profissional.fui

  17. leonel

    Procuro objetividade. Tudo que acho, é poderia ser, mais não é!
    Procurei como passar negócio. Voce cai em vários e nada especifico. Procurei como achar um consultor para site, idem. É sempre uma perda de tempo, procurando, garimpar é bom para quem esta com tempo. Não para quando temos varios precisando de respostas objetivas sem tempo. Por exemplo quando me perdem informações eu vou direto ao assunto não fico enrolando.
    Desculpem tenho que pesquizar.

  18. Rafael Baptista

    Bom, primeiramente comprimentar o Cezar pelo belo artigo. Muito bom mesmo.
    Queria alguns conselhos…
    Acabei de formar o Ensino Médio, e, durante o tempo que estudava, fazia cursos para entrar na área de Web Designer, Programação. Hoje, tenho cursos de Informática Básica, Web Designer, Montagem e Manutenção/redes, conhecimento sobre Programação, entre outros. Queria entrar na área de publicidade, só que moro em uma cidade, que mal se encontra cursos, e quando encontra é cursos básicos. Queria ir pra São Paulo, fazer um curso na Panamericana, porém, o custo é um pouco elevado, para se morar e tudo mais. Queria saber, se eu tendo os cursos que tenho, da pra se fazer curso de Design em Publicidade, ou, tenho que me informar melhor, antes de tentar.
    Desde já, agradeço!
    Abraço!

  19. Braz

    Cezar Calligaris, parabéns, carreira e planejamento dita a régra com excelência… Sou Técnico projetista e trabalho no ramo a 12 anos, tenho buscado na rede, feito agulha num palheiro, digitar uma palavra mágica que me transporte para alguma página de vagas de teletrabalho no meu ramo, rsrs, parecia impossível até que encontrei seu artigo. Prá mim soa como a luz no fim do túnel… Imagino que agora tenho novas formas de buscar empresas que possam me ajudar. Boa sorte e obrigado! Se algum leitor souber de um atalho, meu email é [email protected].

  20. Edyleuza

    Olá boa tarde…

    Cazar, meu querido, adorei este artigo. Olha vou ficar lhe visitando sempre. Pois com você tenho a clareza que vou aprender bastante. Sim, também vou lhe perturbar um pouco pois tenho muito interesse a aprender com pessoa assim como você. Um abraço…