Ousadia
s. f.
1. Ação ou qualidade de ousado.
2. Audácia louvável, arrojo, atrevimento (a má parte).

Vaidade
(latim vanitas, -atis)
s. f.
1. Qualidade do que é vão, inútil, sem solidez nem duração.
2. Fatuidade; ostentação.
3. Vanglória.
4. Futilidade.

E a junção destes dois ingredientes? Seria o arrojo da ostentação?

Não!

Embora as duas qualidades possuam características perigosas, estas também são saudáveis – na medida certa – e espontaneamente naturais em alguns seres humanos (peculiares).

A ousadia confere diferencial ao homem, ou seja, maior poder de triunfar diante da conquista de um objetivo, porque aquele que ousa jamais se apresenta de maneira convencional. Suas iniciativas são sempre criativas, energéticas e surpreendentes. E, para adquirir tal postura, uma dose de vaidade é imprescindível, pois colabora diretamente na elevação da estima e na construção da autoconfiança.

Mas logicamente não é tão simples: para ser ousado é preciso ter coragem e para usufruir da vaidade é preciso ter equilíbrio. Esta combinação não permite excessos, é precisa e miticamente calculada por aqueles que estão focados em suas metas.

Diria mais: estas são características dos “discretos estrategistas”, aqueles que se organizam em silêncio, antes de alcançar as chances colocadas pela vida na prateleira.

Todos nós precisamos explorar – sem medo – esta faceta do nosso ser.

Atualmente tudo é movido a diferenciais, você não se destaca perante os olhos de alguém se não tiver algo novo a oferecer. Lapidar as próprias qualidades é garantir que estas não terão o seu brilho para sempre ocultado.

Mas isso não basta, é fundamental saber “se vender”. Se o “marketing pessoal” é um assunto em alta no mercado e na sociedade como um todo, é porque nossos interesses estão voltados para descobrir a maneira mais adequada de extrair o nosso melhor, nossas virtudes e qualidades.

Então agora eu lhe pergunto: Como notarei você amanhã? [Webinsider]

…………………………

Conheça os serviços de conteúdo da Rock Content..

Acompanhe o Webinsider no Twitter.

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+

  1. Algacir Woinarovicz

    Boa noite Danielle.
    Foi um prazer sua difinição sobre ” Como ser referência”.
    Em algum momento senti que eu era a referênia não só nos meus negocios como na minha cidade. Senti a necessidade de se atualizar mais,estudar pessoas comportamentos etc, exatamente esta descrito acima por V.Sa.
    Grato.
    Algacir Woinarovicz.