Em um mundo onde os prazos são curtos, os objetivos ambiciosos e os recursos limitados, como mover o mundo com apenas um ponto de apoio e uma alavanca? (Arquimedes).

Ao longo de minha experiência como desenvolvedor e líder de equipes de desenvolvimento web, aprendi que o caminho mais fácil para produtividade é retirar tudo que não for essencial e se concentrar no objetivo.

Simplicidade

Um artigo do Zen Habits, comentado pelo Sérgio F. Lima, diz que você deve tirar tudo que “for possível”. Quando nada mais puder ser retirado, aí sim você pode começar a organizar.

Atingir a simplicidade é menos fácil do que parece. Constantemente me pego discutindo sobre porque a boo-box não deveria ter “aquele recurso tão legal”. O mesmo com qualquer outro projeto, como o Wallpapr e os novos produtos da empresa.

Ser simples sem deixar pedaços faltando é uma habilidade que venho exercitando – tirar tudo é fácil, manter apenas o necessário, não.

Avaliar se a ferramenta precisa de um recurso é complicado. Você é especialista na ferramenta e tem mais habilidade para manuseá-la do que qualquer outro usuário. Logo, teria facilidade pra absorver o novo recurso.

Mas pense no novo usuário, que não quer se preocupar em aprender mais uma ferramenta. Ele precisa do recurso novo? Interface boa é a que não exige que o usuário pense para utilizá-la.

A simplicidade é importante na produtividade porque é retirando toda a gordura que você consegue reduzir seu projeto de modo que ele caiba no prazo. Costumo dizer que é possível entregar qualquer produto em qualquer tempo, tudo depende de quantas partes você vai retirar para cumprir o prazo.

Foco

Um dos maiores problemas que encontro em equipes de desenvolvimento é a falta de foco.

Explico.

O programador pega um projeto. Ao invés de começar pelo início, ele vai logo fazendo o final (que normalmente é a parte que ele mais gosta). Depois, faz uma parte do meio, seguido do final do início, depois faz umas coisinhas de um outro projeto e volta novamente para o projeto inicial, fazendo o final do meio, logo depois faz o início do final?

O prazo acaba e o projeto está embolado, com várias partes soltas completamente inúteis. E ?só falta integrar o componente de controle de usuários com o gerenciamento de produtos usando um Web Service, coisa simples? nunca fica pronto.

Se concentrar no trabalho e esquecer o resto do mundo pode ser muito difícil para algumas pessoas. Instant messengers, Twitter, excesso de janelas e programas abertos, alertas em tempo real pulando na sua frente e apitando sempre que chega um e-mail ou um contato fica online podem ser a bomba atômica da sua produtividade. Desarme-os.

Além disso você pode se pegar distraído por excesso de objetos em sua mesa, excesso de poluição visual em seu campo visual, celular apitando, pessoas conversando, barulhos de TV. É possível eliminar todas essas distrações e, mesmo que você jure que elas não atrapalham existem estudos (e minha experiência própria) comprovando que tudo influencia seu subconsciente, alterando seu estado de tranquilidade e melhorando ou piorando seu poder de concentração.

Ferramentas

Tão importante quanto limpar seu ambiente de trabalho é limpar sua mente, tenha sempre em mãos um lugar em que possa despejar qualquer idéia/tarefa que de repente pipoque em sua cabeça. Se livrar das distrações mentais na hora que elas aparecem é importante pra que você não fique se torturando: ?tenho que lembrar de pagar a conta de luz, tenho que lembrar de pagar a conta de luz?.

Um dos meios que consegui pra me livrar de distrações mentais é usar a metodologia GTD do David Allen, cujo princípio é exatamente este: Guarde seus lembretes em um sistema confiável na hora que eles aparecem na sua mente, assim seu cérebro fica livre pra produzir sem distrações novamente.

Mas esse é apenas um dos meios, e eu nem sigo tão à risca assim.

Se quiser saber mais sobre GTD, pesquise na web e compre o livro.

Quando quis passar a guardar minhas tarefas em um sistema, fui testando várias ferramentas diferentes que pudessem se adaptar à metodologia GTD: blocos de papel, Remember The Milk, Things, e-mail, iGTD.

Os blocos de papel são bons se aliados a outras ferramentas. Na rua usa o papel e em casa coloca num sistema digital. Se mantidas apenas em blocos de papel, suas tarefas podem se perder no tempo ficar difícil achar alguma coisa após algumas semanas. Papel não funciona bem no longo prazo.

Ferramentas cheias de recursos como o Remember The Milk, Things e iGTD confundem sua cabeça. Não importa se você usa Photoshop, um Home Broker ou Eclipse para trabalhar, coletar e organizar tarefas, a interface não pode ser cheia de botões, modo de visualização em tabela ou lista, organizadas por prioridade, data, nome, projeto? Isso tudo só atrapalha.

Os programas citados funcionam muito bem para várias pessoas, mas para mim não deu; muita complicação me fazia querer criar a tarefa já com projeto, prioridade, data, tags, o que matava completamente minha produtividade.

O recomendado é simplesmente criar uma pequena sentença que te faça lembrar o que fazer ?enviar e-mail pro Navarro perguntando como estão os ganhos com a boo-box? e pronto. Depois eu coloco ela no projeto certo, insiro tags e prioridade, mas na hora em que lembro da tarefa só preciso guardá-la em outro lugar para ela parar de me atrapalhar,. Assim volto a pensar no código JavaScript que estou escrevendo.

O melhor meio que encontrei foi o texto puro, sim, arquivinho de texto, simples, com acesso rápido na barra de ferramentas do sistema operacional.

São três arquivos segundo o contexto:

  • boo-box: tarefas e projetos relacionados com o não-trabalho 🙂
  • marcogomes: projetos e tarefas da vida pessoal, Wallpapr, envio de coisas pelo correio, lista de compras, moradia etc.
  • check: todos os artigos que tenho que ler na web, sempre que encontro um artigo que merece ser lido eu coloco neste arquivo, assim ele incha sem poluir meus outros contextos com artigos, esta é a maior lista.

Quando preciso anotar algo, abro o arquivo certo e anoto, mais tarde organizo.

A sintaxe dos arquivos:

Wallpapr:
- implementar permalink @done
- corrigir, how many *do* you want
- Linkar as imagens pra main photopage

Publicar diff do Zuardi:
- implementar diff http://moourl.com/b4ek8
- anunciar no blog @blog

Projetos são seguidos de dois pontos, tarefas precedidas por hífen, indentação significa subprojetos, tags são inseridas no final começando com arrouba. Pronto, simples assim, nada mais.

Para editar e gerenciar o arquivo estou usando o TaskPaper, que comprei no pacote MacHeist. Facilita a edição e manipulação das tarefas sem complicar a interface. Porém, existe versão dele na web e você, mesmo que não use Mac, pode usar qualquer bom editor de texto.

Nunca se prenda em rédeas. Mais importante que ferramentas e metodologias é você se libertar das distrações e conseguir achar seu caminho para a iluminação produtiva =D. [Webinsider]

.

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+

  1. Jocemar F. Garcia

    Uma ferramenta extremamente simples e que não foi citado, porém é a que uso para anotações é o bloco de notas do google!! Tem a vantagem de poder ser acessada de qualquer lugar, tem uma interface simples, e você pode separar por assuntos, como nos arquivos texto. Mas é como foi dito acima, e seguindo o pensamento ágil…

    Nunca se prenda em rédeas. Mais importante que ferramentas e metodologias é você se libertar das distrações e conseguir achar seu caminho para a iluminação produtiva…

    Gostei disso!!! :p

  2. Jackson

    Ser simples sem deixar pedaços faltando é uma habilidade que venho exercitando – tirar tudo é fácil, manter apenas o necessário, não.

    Ótima frase Marco.

    Sobre foco: Realmente um dos maiores problemas que enfrento na minha (jovem) equipe de programadores é a falta de foco. No começo da empresa, pensava em ter algo a la Google, ou seja, deixando todos bem a vontade pra fazer as coisas…com o tempo vi que, isso funciona na Google, pq em empresas de pequeno porte as coisas viram zona total…hehehe.

    Ótimo artigo. Abraço

  3. Luiz Paulo

    Olá Marco,
    Muito bom o seu artigo!

    Na parte de softwares para auxilio em anotações, concordo com você que deve ser uma coisa bem simples. Realmente softwares complexos acabam atrasando nossa vida.
    Mas acho o bloco de notas simples demais, rsrsrs. As vezes precisamos anotar coisas que não ficam tão bem organizados nele.

    Normalmente utilizo o FreeMind para fazer minhas anotações. Além de simples e rápido, podemos organiza os dados maravilhosamente bem.

    Grande abraço!

  4. Sérgio Lima

    Opa Marcos!

    Simples e matador 🙂 Foco, simplicidade e mente livre!

    Tenho usado um bloco de papel para esvaziar a mente e quando tenho tempo ou quero fazer aquelas paradas de 15 minutos movo para a ferramenta digital adequada (tadalist e blogue privado)…

    As vezes anoto no bloco de notas do celular, quando em trânsito, e segue a mesma rotina do bloco de papel.

    abraços

  5. Ronaud Pereira

    Ótima mensagem. Prezo muito a minha produtividade, tanto que não uso (e nem gosto muito) do orkut, msn e cia. Mas mesmo assim sei das outras tantas distrações que me tiram da jogada. Foi bom encontrar esta mensagem para rever algumas coisas com mais determinação. Parabéns.

  6. Sedenilso machado

    É incrivel saber que é muito complexo ser simples. O artigo está ótimo, e realmente relata a realidade de muitas empresas.
    Observo que para ser simples antes de tudo precisamos de uma mudança de atitudade. Parabéns pelo excelente artigo.

  7. Fernando Gustavo Flôres

    Ótimo artigo.

    Concordo que esta cada vez mais difícil largarmos certos apetrechos tecnológicos (vide TweetDeck, Gmail Notifier, etc). Eu ainda me martirizo utilizando os folhetos amarelos grudados no monitor.

    Estou tentando deixar de inicializar certos aplicativos e só utilizá-los ao fim do dia e isso tem dado resultado….

    Simplicidade é a forma de não morrer de stress antes do tempo…

    Grande Abraço,