O Pokémon Go trouxe o conceito de realidade aumentada (AR) para o público. Ganhando atenção de milhões de pessoas logo na primeira semana, o jogo levou essa tecnologia, que gamers mais tradicionais já sabiam há um tempo, para todos que possuem um smartphone.

No entanto, realidade aumentada é muito mais do que isso. A possibilidade de inserir objetos digitais em uma visão de câmera do mundo real pode ser utilizada para muita coisa. Um exemplo fácil e recente é o filtro de rosto, criado pelo Snapchat e popularizado pelo Instagram Stories. Outro um pouco mais antigo é o Google Glass, que introduziu uma forma wearable de AR.

Neste artigo, vamos entender melhor o que é realidade aumentada, como essa tecnologia funciona e porque pode ser aplicada para muitos fins.

O que é realidade aumentada?

Realidade aumentada é o resultado da sobreposição de itens virtuais, como imagens, sons e texto, no mundo real, que enxergamos. É possível criar cenários inteiros com a AR. No entanto, é diferente de realidade virtual.

Nesse último caso, a tecnologia cria um mundo inteiro computadorizado no qual você, por meio de gadgets, pode realizar uma imersão e realmente sentir que está vivendo lá. A realidade aumentada adiciona itens ao espaço que já conhecemos.

Como funciona a realidade aumentada?

Aplicativos de realidade aumentada podem existir em vários dispositivos e acessórios: telas, óculos, celulares, displays de vários tipos. Para isso, envolve tecnologias como S.L.A.M. (simultaneous localization and mapping, ou mapeamento e localização simultânea), depth tracking (cálculo de profundidade), além de outros componentes:

  • Câmeras e sensores: poder coletam dados sobre as interações dos usuários e os processam, escaneando o redor e localizando objetos, o que gera modelos 3D. Podem ser câmeras especiais, como as Microsoft Hololens ou populares como as de smartphones.
  • Processamento: é possível que dispositivos de AR eventualmente se tornem pequenos computadores, como são os smartphones hoje. Assim, teriam um CPU, GPU, memória, RAM, Bluetooth/WiFi, GPS, etc. Dessa maneira, poderia medir velocidade, ângulo, direção, orientação, dentre outros.
  • Projeção: é um projetor em miniatura em um headset, que pega dados de sensores e projeta conteúdo digital sobre uma superfície.
  • Reflexão: alguns dispositivos de realidade aumentada têm espelhos para ajudar os olhos humanos a enxergar imagens virtuais. Alguns têm vários espelhos curvos e outros apenas um espelho de duas faces. O objetivo é conseguir um bom alinhamento da imagem.

A realidade aumentada é apresentada como uma nova tecnologia. De fato, os dispositivos têm se modernizado, mas ela já está por aí desde os anos 1990. Mas quais são os usos mais recentes? Vamos conferir a seguir como empresas e iniciativas têm utilizado essa tecnologia para os mais diversos fins.

Quais são as aplicações da realidade aumentada?

A realidade aumentada já pode estar em quase qualquer smartphone ou tablet utilizado por 77,1% da população brasileira. Assim, estamos na era de sua popularização, o que é uma oportunidade para negócios, de ações de marketing a desenvolvimento de produtos. Confira algumas ideias incríveis nesse campo.

Star Walk

O aplicativo permite que o usuário aponte o celular para o céu e veja as estrelas, planetas e outros corpos celestiais, com direito a nomes e informações.

Desenho aumentado

Um grupo de pesquisa da Disney lançou um aplicativo que utiliza a realidade aumentada para livros de colorir. Assim, é possível dar vida aos desenhos de publicações cadastradas.

Harvard Business Review

Por falar em impressões no papel, existem reportagens e propagandas que, combinadas com um aplicativo de AR, ganham mais sentido e podem encantar ainda mais os leitores.

Cisco

A empresa Cisco utilizou AR em um evento em Las Vegas, onde existia apenas um pilar para o qual as pessoas apontavam o smartphone e poderiam ver os produtos da marca. A ação foi produzida em conjunto com a Lenovo, que produz o smartphone Phab 2 Pro, o primeiro do mundo a habilitar uma plataforma de realidade aumentada.

Com isso, além de poder demonstrar vários produtos em um só lugar, é possível que consumidores do mundo todo os visualizem no espaço onde estaria. Por fim, quem passou pela experiência na feira da Cisco dificilmente vai esquecer da marca.

Measure Kit

Uma das formas mais úteis de realidade aumentada é o aplicativo Measure Kit para iOS. Com ele, é possível enxergar construções inteiras já prontas, o que permite andar pelos ambientes e ter insights sobre como vai ficar depois de pronto. Além disso, engenheiros podem medir e nivelar objetos sem que estejam realmente lá, o que tem potencial de reduzir custos e evitar erros.

Qual é o futuro da realidade aumentada?

Como você viu, a realidade aumentada está bem próxima de nós e pode ser utilizada a qualquer momento por meio dos smartphones. As funcionalidades devem se expandir e poderemos ter dispositivos específicos para isso.

Marcas e até mesmo instituições têm uma oportunidade e tanto com essa tecnologia que mistura o virtual e o real. No entanto, devemos ver alguns problemas políticos e éticos. Um exemplo é o que envolveu o Google Glass há alguns anos. Com câmeras para todos os lados, há preocupações com relação à privacidade. Será que é possível superar isso e alcançar apenas os benefícios?Conheça outro uso interessante da AR: Realidade virtual e aumentada na venda de automóveis.

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+