Depois do sucesso de redes sociais como Orkut e Facebook, começa a ganhar força na internet uma nova ferramenta: as redes sociais segmentadas. Quando o assunto é relacionamento e interação com o mercado, mundo ou ramo específico, as redes sociais segmentadas se mostram muito mais eficazes e objetivas que as redes abertas.

Ao entrar no Facebook, por exemplo, o usuário irá misturar entre os contatos que compartilha suas informações, amigos pessoais, conhecidos, família e até amigos e colegas de trabalho, o que às vezes causa um desconforto em compartilhar informações, agora quando você é membro de uma rede segmentada isso não acontece.

Ao participar de uma rede social segmentada com objetivos bem definidos, o usuário irá se relacionar com as pessoas que têm interesses e competências em comum com as suas, isso cria a chamada “sinergia de relacionamento”, ou seja, quando os seus conhecimentos e seus interesses são “conectados” a um universo de pessoas com pontos de interseção, dentro de um mesmo universo, abre-se caminho para troca de conhecimento, experiências e etc.

Foi assim que surgiu o LinkedIn, que é focado no mundo profissional, o Lulu, só para mulheres darem nota aos homens, e até o Amizade Positiva, exclusivo para portadores de deficiências crônicas.

E dessa forma também surgiu a Trippics, a primeira rede social do Brasil exclusiva para compartilhar experiências de viagens.

trippics

A ideia surgiu quando, planejando uma viagem, percebi que não existia um site no qual eu pudesse ver o histórico de viagens dos meus amigos e planejar minhas férias baseadas nas dicas deles (de pessoas que eu conheço, família, etc.). A minha solução foi pedir dicas por e-mail para todo mundo que eu sabia que conhecia aquele destino e acabei com mil papéis impressos na minha mochila (inconveniente para quem viaja). 

Ali vi uma oportunidade de mercado, pois nada mais comum do que quem viaja pedir dicas para quem conhece, e até então não tínhamos nada nesse formato. Pensando nisso fiz uma pesquisa de mercado com cerca de 3.000 viajantes brasileiros e percebi que, para 90% deles, a principal fonte de inspiração para viagens são os amigos. Então não tive dúvidas que havia mercado para o meu projeto.

Outras redes sociais segmentadas

Confira uma lista com 10 redes sociais segmentadas, que tem atraindo muita gente ao redor do mundo:

  • Fontli – Rede Social feita especialmente para tipógrafos;
  • Lingq – Rede Social com foco no aprendizado de línguas estrangeiras;
  • SojaBook – Rede Social para agricultores argentinos;
  • Book Country – Rede Social para escritores de ficção;
  • LittleMonsters – Rede Social para fãs de Lady Gaga;
  • Skoob – Rede Social para apreciadores de livros;
  • FeiraBook – Rede Social feita para os moradores de Feira de Santana, Bahia;
  • My Social Project – Rede Social para voluntariado;
  • ResearchGate – Rede Social para cientistas;
  • Receitáculo – Rede Social para culinária;
  • FaceCatólico – Rede Social para católicos.

[Webinsider]

. . . .

Leia também:

. . . . .

http://webinsider.com.br/2017/07/20/o-cientista-de-dados-interpreta-sentidos-cultura-e-significados/

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+