O modelo de entrega de serviços por meio da nuvem, chamado de software as a service (SaaS) é a grande transformação que a revolução tecnológica provocou. Hoje, você pode ter uma empresa e atender clientes de qualquer lugar do mundo, ininterruptamente. Por isso, o mercado só cresce: em 2018 gerou 20 bilhões de dólares por bimestre no mundo, número que cresce 32% a cada ano.

Para empreendedores do mundo inteiro, o modelo SaaS é o melhor caminho para conquistar o sonho de abrir um negócio. Uma infinidade de ideias pode se beneficiar das facilidades, mas é preciso levar em consideração que esse tipo de empresa traz algumas dificuldades. O modelo de negócio que parece simples, no entanto, na prática, se torna complexo.

Se você não sabe muito bem o que é SaaS, trata-se de um serviço que é entregue por meio de uma assinatura mensal e chega ao usuário por meio da internet. Assim, pode ser acessado de qualquer lugar com conexão à internet. Dessa forma, temos empresas como Slack, Netflix, MailChimp, Shopify, Hubspot, RD Station… São muitas, não é mesmo?

Se você tem interesse em abrir um negócio no modelo SaaS ou é apenas interessado pelo assunto, continue lendo este guia. Entenda melhor o conceito, vantagens desse tipo de empresa, exemplos importantes e métricas que esses negócios precisam acompanhar.

saas

O que é SaaS

Negócios SaaS oferecem um serviço pela internet para seus consumidores, que é pago por assinaturas ou pay-as-you-go (pague o que utilizar). A empresa gerencia o software na nuvem, oferece atualizações periódicas, executa ações de suporte com clientes, protege informações, enfim, cuida de todos os elementos de um negócio de forma virtual.

Existem empresas SaaS para diversos tipos de necessidade do cliente. De B2B a B2C, qualquer tipo de persona, basta ter uma conexão ativa para se beneficiar das soluções oferecidas.

O time do Slack, por exemplo, oferece uma ferramenta de comunicação interna para times de qualquer país. Podemos acessá-la todos os dias, mas dificilmente paramos para pensar como é incrível o fato de um time do Vale do Silício ser responsável pelas conversas entre equipes internas de uma empresa aqui no Brasil. É isso que o modelo SaaS permite.

Veja mais algumas vantagens:

  • Negócios que precisam reduzir responsabilidades e custos de TI podem optar pelo SaaS, com as devidas proporções. Dessa forma, empresas que fazem a transição para o software as a service conseguem cortar cerca de 15% dos custos.
  • Para negócios que são micro e pequenos, esse modelo é ideal. Isso porque não é preciso investir em servidores físicos, licenças, etc. Basta aumentar a capacidade do software em nuvem para se adaptar ao tamanho do negócio.
  • Equipes de TI não precisam focar em atendimento in house. Assim, ficam livres para concentrar suas energias em projetos que contribuem para o crescimento da empresa, o que pode ser muito mais desafiante e motivador.
  • A previsão é mais fácil em negócios SaaS. Com as métricas que vamos falar mais à frente, é possível entender o status da empresa e compreender o que precisa ser feito para crescer e cortar custos.
  • A automatização é outra grande vantagem. Você não precisa executar tarefas frequentas para que o cliente aproveite o serviço, o que torna o negócio altamente escalável. Se acontece algum problema, é possível colocar tudo no lugar em questão de minutos.

Essas vantagens práticas motivaram empreendedores de todo o mundo a investir em SaaS. Mas o principal benefício é o que resultou de seu trabalho: a inovação. As plataformas têm se tornado as principais ferramentas para tirar ideias inovadoras do papel. Por exemplo, surgiu o “efeito Uber”, que é a criação de negócios que se baseiam no modelo da companhia para trazer outros produtos e serviços com facilidade para as pessoas.

Assim, o modelo SaaS é um caminho para a inovação rápida, que oferece uma boa experiência do consumidor e melhores decisões de negócio, além de uma visão holística do negócio.

Uma vez que você tem uma visão mais completa sobre o conceito, fica fácil imaginar o crescimento exponencial dos negócios SaaS. Para compreender ainda melhor esse universo, veja alguns exemplos de empresas que utilizam o modelo.

Exemplos de empresas no modelo SaaS

Conheça algumas empresas de software as a service que fazem sucesso no Brasil e no mundo.

12Minutos

Primeira do Brasil do gênero, 12Minutos é uma plataforma de conhecimento, que oferece microbooks, ou resenhas críticas, dos maiores livros de não-ficção do mundo. Dessa forma, os usuários podem acessar os textos pagando uma assinatura anual e têm acesso à versão escrita e em áudio de cada conteúdo.

Os clientes podem, portanto, absorver conhecimento de livros de qualquer lugar, seja no trânsito ou em casa, no tablet. Outra facilidade que só é possível por meio de software as a service.

ContaAzul

O ContaAzul é um sistema de gestão financeira, de vendas e estoque completamente online, focado em micro e pequenas empresas. O software facilita o dia a dia do empreendedor, com funcionalidades essenciais, como emitir nota fiscal eletrônica.

Tudo pode ser gerenciado em tempo real por todo o time e o suporte pode ajudar clientes por chat, telefone e e-mail. Enfim, toda aquela papelada que fazia parte da rotina de uma empresa ficou nas gerações anteriores com essa empresa SaaS.

RD Station

Para quem trabalha com inbound marketing ou precisa ter uma base de leads e se comunicar com ela, ter uma ferramenta de automação é indispensável. Com várias opções disponíveis no mercado mundial, faltava uma que fosse originalmente brasileira, específica para nossas necessidades. Assim, surgiu o RD Station Marketing.

O software oferece ferramentas para o dia a dia do marketing e pode ser gerenciado por qualquer pessoa a fim de atrair visitantes, nutrir leads, etc. Todas as informações são divididas com todo o time e podem ser acessadas de qualquer lugar.

Salesforce.com

Um dos CRMs mais utilizados no mundo e uma das primeiras a utilizar computação em nuvem para entregar seu serviço, a Salesforce é criada no modelo SaaS e está presente em muitos países.  

A solução ajuda empresas e gerenciar seu contato com clientes, leads e prospects em um só lugar. Dessa forma, todos os envolvidos podem acessar as informações de qualquer lugar, tanto de desktops quanto de dispositivos mobile. Essa façanha só é possível por causa da existência da tecnologia SaaS.

Dropbox

O Dropbox é o armazenamento em nuvem pessoal mais utilizado do mundo. Dessa forma, oferece a possibilidade de guardar todos os seus arquivos sem sobrecarregar máquinas e HDs e sem o risco de perder tudo.

Além disso, é possível acessar qualquer arquivo dos seus dispositivos mobile, facilitando seu dia a dia ao lidar com seus dados, sem contar a facilidade de trabalhar em times. Grandes objetos que podiam queimar e arruinar o seu trabalho para sempre se tornaram coisa do passado com o software as a service da Dropbox.

Como gerenciar as métricas de SaaS

Uma das maiores vantagens do SaaS é a possibilidade de gerenciar um negócio controlando e acompanhando as métricas o tempo todo. A fim de não se perder, veja algumas dicas do livro “O Guia Essencial de Métricas SaaS”, de Leandro Faria, disponível na plataforma do 12Min.

Principais métricas que você precisa conhecer

Receita média por conta (ARPA – Average Revenue per Account)

É quanto cada conta gera de receita para sua empresa por mês. Ajuda a identificar quais produtos geram mais receita, além do crescimento das contas.

Para calcular: defina um período e divida a receita gerada pelo número de contas.

Receita Recorrente Mensal (MRR – Monthly Recurring Revenue)

É a medida dos componentes previsíveis e recorrentes da receita. Não inclui taxas e variáveis únicas e considera apenas receitas que são previsíveis (assinaturas). Também pode ser calculada por ano (ARR – basta multiplicar por 12). Além disso, é possível e aconselhável medir o MRR perdido, ou seja, clientes que cancelaram a assinatura.

Para calcular: somar a taxa mensal para por cada cliente.

Valor do Tempo de Vida do Cliente (LTV – Lifetime Value)

Mede o lucro gerado por cada cliente. Dessa forma, com esse valor, é possível calcular o custo de aquisição. Assim, poderá avaliar a implementação de ações de retenção e suporte de clientes, por exemplo.

Para calcular: utilizar as variáveis receita média por conta (ARPA), taxa de cancelamento e margem bruta. Assim, multiplique o ARPA pela média de tempo de vida do cliente (quantos meses, em média, seu cliente permanece cliente). Essa média pode ser calculada dividindo o valor 1 por sua taxa de cancelamento. Assim sendo, ao fazer este cálculo, você terá uma estimativa em meses do LTV do seu cliente.

Custo de Aquisição de clientes (CAC)

Mede quanto seu negócio gasta para conquistar um cliente, com vendas, marketing, enfim, cada esforço de aquisição.

Para calcular: some todas as suas despesas de marketing e vendas e divida pelo número de clientes novos em um período.

CAC e LTV andam sempre de mãos dadas.

Taxa de Cancelamento (Churn)

É o maior medo do empreendedor SaaS. Trata-se do número ou porcentagem de assinantes que desistem da assinatura em um certo período.

Para calcular: somar o número de consumidores que optaram por encerrar a relação com sua empresa. Assim, calcule essa quantidade em relação ao número total de clientes.

saas

Dicas para lidar com métricas de SaaS

Veja algumas dicas para lidar com todos esses números segundo o autor do livro O Guia Essencial de Métricas SaaS:

  • Crie uma cultura de acompanhamento de métricas na sua empresa. Procure sempre incentivar a consulta aos números antes da tomada de qualquer decisão.
  • Os principais indicadores de um negócio SaaS são: quantidade de cancelamentos, valor de vida útil do cliente, receita mensal recorrente e o custo de aquisição de cliente.
  • Trabalhe o relacionamento contínuo com o cliente. Para isso, incentive a utilização do serviço, eduque sobre as funcionalidades, lance novas habilidades, se venda o tempo todo.
  • É uma boa ideia utilizar o modelo freemium, com a finalidade de oferecer uma amostra temporária ou reduzida do seu produto para atrair consumidores que queiram experimentar a solução.
  • Concentre boa parte dos esforços na receita recorrente do negócio, que é uma porção da receita da empresa previsível, estável e garante o futuro da empresa.
  • Lembre-se de que as métricas de SaaS são específicas e, por isso, nem sempre batem com indicadores de empresas convencionais. Calcular o EBITDA, por exemplo, pode ser perda de tempo.
  • Às vezes, empreendedores tentam lidar com tantas métricas que acabam se perdendo. Por isso, não acompanhe métricas demais. Comece com as básicas e mais importantes e vá aumentando junto com a maturidade do negócio e da equipe.

SaaS é o futuro

Viu só como esse modelo de negócio pode significar a transformação de mercados? Se quiser saber mais sobre as métricas e outras dicas, não deixe de ler O Guia Essencial de Métricas SaaS, disponível na plataforma do 12Min. Ao contratar uma assinatura, você tem acesso a resenhas críticas e resumos dos maiores livros de não ficção do mundo. Quer ler um livro por dia? Assine o 12!

O modelo freemium, que oferece uma quantidade limitada do serviço para teste, é uma ótima maneira de fazer seu negócio SaaS crescer. Saiba mais sobre isso!

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+