O Brasil lidera o ranking mundial, com a maior taxa de transtorno de ansiedade. Os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), divulgados em 2017, mostram que 9,3% dos brasileiros sofrem desse mal.

Junto com a ansiedade, vem outro problema grave: a depressão. Nesse caso, o Brasil está na quinta posição e, no mundo, existem 322 milhões de pessoas deprimidas.

As estatísticas são preocupantes e alertam para a necessidade de se educar a população para identificar os sintomas, tratar a doença e, acima de tudo, atuar na prevenção.

O que é ansiedade

Ansiedade

Todos nós temos momentos de ansiedade, tanto os adultos quanto as crianças. É aquela preocupação com o trabalho, o frio no estômago na hora de fazer um concurso, a vontade de explodir num engarrafamento, quando você quer muito chegar em casa…

Isso tudo faz parte do nosso dia a dia. E para a maioria das pessoas, esse sentimento de ansiedade vem e vai… Dura um período curto, alguns mais, outros menos.

A ansiedade passa a ser um problema quando deixa de ser um sentimento temporário e começa a tomar conta da sua vida. Quando passa a piorar com o tempo, a ponto de interferir nas atividades do cotidiano. Esse é um sinal de alerta.

Os tipos de ansiedade

Existem vários tipos de ansiedade, no entanto, os mais comuns são:

Transtorno de Ansiedade Generalizada (GAD): ansiedade constante e preocupação exagerada com atividades ou eventos, mesmo aqueles comuns ou rotineiros. Isso gera sintomas físicos no corpo, como dores de cabeça, dores de estômago ou insônia.

Ansiedade

Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC): distúrbio psicológico caracterizado por obsessões e/ou compulsões. Exemplo: alguém que checa se a porta está fechada várias vezes, antes de sair de casa (compulsão), porque “acha” que se não fizer isso algo ruim acontecerá com uma pessoa amada (obsessão).

Ansiedade

Ataque do Pânico: crises repentinas e repetidas de medo ou terror que atingem o pico em questão de minutos. A pessoa geralmente sente falta de ar, dor no peito e palpitações.

Ansiedade

Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT): ocorre após uma pessoa experimentar um evento traumático, como assalto, acidente, guerra, desastre natural etc. A pessoa sofre com dificuldade para relaxar, pesadelos e/ou flashbacks do que causou o estresse.

Ansiedade

Transtorno de Ansiedade de Separação: ocorre quando uma criança é separada de seus pais ou responsáveis. A ansiedade de separação é normal para o desenvolvimento infantil, no entanto, algumas crianças experimentam o sentimento mais acentuado a ponto de atrapalhar as atividades do cotidiano.

Ansiedade

Mutismo seletivo: incapacidade permanente de falar em situações ou lugares específicos.

Ansiedade

Fobias específicas: sentimento exagerado e incontrolável de medo ou aversão a alguma coisa, situação, pessoas ou lugares, que podem gerar um ataque de pânico. Por exemplo, aracnofobia (medo de aranha), claustrofobia (medo de espaços fechados), agorafobia (medo de se ver no meio da multidão), coulrofobia (medo de palhaços), acrofobia (medo de altura) e muitos outros.

Ansiedade

Sintomas mais comuns

Os sintomas da ansiedade também são muitos e a pessoa pode apresentar mais de um ao mesmo tempo. Os mais comuns são:

  • nervosismo, inquietação ou tensão;
  • sentimento de perigo, pânico ou pavor;
  • palpitações cardíacas;
  • respiração rápida ou falta de ar;
  • boca seca;
  • náuseas e tonturas;
  • sudorese aumentada ou intensa, mãos ou pés frios, dormentes ou formigantes;
  • tremor ou espasmos musculares;
  • fraqueza e letargia;
  • tensão muscular;
  • dificuldade em se concentrar ou pensar claramente sobre algo diferente daquilo que está causando a preocupação;
  • insônia;
  • problemas digestivos ou gastrointestinais, como gases, constipação ou diarreia;
  • forte desejo de evitar as coisas que desencadeiam sua ansiedade;
  • obsessões sobre certas ideias;
  • repetição de comportamentos.

Quando procurar um médico

Ansiedade

Saber se a sua ansiedade é um problema médico nem sempre é tarefa fácil. No entanto, se você sentir que esse sentimento está interferindo no seu cotidiano, como estudos, trabalho, vida social e até mesmo na higiene pessoal, por exemplo, é aconselhável agendar uma consulta com o seu médico ou psicólogo.

Outras situações em que você deve procurar ajuda de uma especialista de saúde são: quando o sentimento de angústia é incontrolável; quando se tem a sensação de que a ansiedade é causada por um problema de saúde mental subjacente e/ou nos casos de pensamentos suicidas.

O tratamento dos transtornos de ansiedade logo no início, geralmente, trazem resultados mais rápidos para as pessoas.

Como você pode controlar a ansiedade

Você pode agir para tornar a sua vida mais leve. Veja algumas dicas:

Faça exercícios físicos regulares: esse é um santo remédio contra a ansiedade e o estresse também. O ideal é conversar com o seu médico antes de iniciar qualquer tipo de atividade física, principalmente, pessoas sedentárias.

Ansiedade

3. Controle sua respiração: existem vários exercícios de respiração que ajudam a diminuir a ansiedade. Antes de praticá-los, escolha um local tranquilo, onde você não será interrompido.

Tenha boas noites de sono: um adulto não deve dormir menos de 6h por noite. A fala de sono gera inquietação e estimula a ansiedade.

Ansiedade

Cuide da alimentação: mantenha uma dieta à base de frutas, verduras, legumes, proteínas magras etc. Que tal recorrer a um nutricionista para ajudá-lo a montar pratos saudáveis?

Evite álcool, drogas e o cigarro: todos eles fazem muito mal para a saúde e aumentam a sua ansiedade. Reduza também o café, chá e bebidas energéticas.

Faça meditações e relaxamentos: o corpo e a mente vão agradecer você. Existem aplicativos para ajudar a meditar. Conheça alguns deles.

Ansiedade

Faça atividade de autoconhecimento: conhecer a si mesmo pode ser o caminho para encontrar e lidar com os gatilhos que desencadeiam a sua ansiedade.

Gerencie seu tempo: a sensação de falta de tempo diante de tantas atividades que temos que cumprir no nosso dia a dia fazem a nossa cabeça ferver.

Organize as suas coisas: manter cada coisa no seu lugar, ambientes limpos, os compromissos anotados em agenda etc. facilitarão em muito a sua vida.

Participe de atividade sociais: encontrar-se com amigos e familiares para rir, descontrair e jogar conversa fora alivia a tensão e a ansiedade. Faça isso regularmente com pessoas que você gosta.

Mantenha-se no controle: assuma as rédeas da sua vida. Se, ao final do dia, você sentir que a ansiedade está pegando pesado, faça algo para aliviar essa tensão. Por exemplo, ouça uma música suave, faça meditação, passeie na rua com o seu cão, assista um programa alegre na TV. O importante é levar a sua mente para longe das preocupações.

Como você observou, todos nós podemos dar passos importantes rumo à uma qualidade de vida. E nunca é tarde para dar a largada. Então, vamos lá!

Se você curtiu esse post, deixe aqui o seu comentário. E lembre-se de compartilhar as informações com os seus amigos.

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+