Educação a distância (EAD) é uma modalidade que vem ganhando mais e mais adeptos no Brasil. Mas essa pode não ser uma boa opção para todo mundo. Assim, antes de fazer a sua escolha, você precisa conhecer os prós e os contras e, principalmente, quais os cuidados necessários para garantir uma boa formação e um bom desempenho no Enem.

Educação a distância

Esse post foi preparado para ajudar você a acertar o alvo. Levantamos informações relevantes que podem subsidiá-lo na hora de decidir. Vamos lá!

Um mercado em crescimento

Ensino a distância não é nenhuma novidade no mundo. Mas o acesso fácil à internet e o desenvolvimento de tecnologias móveis têm contribuído muito para impulsionar esse mercado que não para de crescer.

Também pesam a favor do ensino a distância os custos, que geralmente são mais baixos, e a flexibilidade de horários e local.

O dados do Censo da Educação Superior do Inep, de 2016, mostram que naquele ano a modalidade EAD cresceu 7,2%, contra uma retração de 0,08% nas matrículas dos cursos presenciais. Em 2017, eram 1,5 milhão de brasileiros no EAD.

A Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) prevê que, em 2023, o Brasil terá mais alunos no ensino a distância do que nas salas de aula tradicionais.

Hoje, segundo a entidade, entre as pessoas que optam pelo EAD, 67% têm mais de 30 anos de idade, 83% trabalham e 25% são das classes sociais A ou B.

Educação a distância: além das universidades

Educação a distância

As opções de EAD vão muito além dos cursos universitários. Nos dias atuais, os profissionais são pressionados pela competitividade e pelo mercado a adquirirem novas habilidades e competências o tempo todo.

Ou seja, quem almeja crescer na carreira precisa estar atualizado. Um dos caminhos para isso é a sala de aula e ela pode ser virtual.

Veja alguns exemplos de formação EAD disponíveis:

  • Cursos universitários, mestrado, MBA, doutorado;
  • Cursos técnicos, focados no mercado de trabalho, que têm as regras definidas pelo Ministério da Educação;
  • Cursos profissionalizantes, que são parecidos com os cursos técnicos, mas sem interferência do governo federal;
  • Cursos de extensão, que focam em temas específicos, de olho no mercado de trabalho;
  • Cursos preparatórios para provas da OAB, concursos públicos, vestibulares etc.;
  • Cursos corporativos, para desenvolvimento de habilidades e competências dos colaboradores;
  • Cursos livres, como fotografia, culinária, scrapbook etc.

5 vantagens da educação à distância

1. Flexibilidade

Educação a distância

A possibilidade de conciliar estudo, trabalho e família é sem dúvida o principal atrativo do modelo EAD. Você determina o seu próprio ritmo e estuda onde e quando puder. Pesquisas mostram que esse, inclusive, é um item relevante para 61% dos alunos.

2. Custos

Na maioria das vezes, a educação a distância sai mais em conta para o aluno, se comparado com um curso semelhante, no formato presencial. Além disso, o ensino EAD elimina as despesas com deslocamento ou até mesmo moradia e alimentação, quando a escola fica em outra cidade.

3. Economia de tempo

Educação a distância

Com a educação a distância você não economiza apenas dinheiro, mas o seu tempo também. Como o aluno pode estudar em casa, no trabalho ou onde preferir, no horário que melhor lhe atende, ninguém desperdiça tempo no trajeto de ida e volta da escola, por exemplo.

4. Conforto

Você pode trocar a sala de aula pelo sofá da sua casa, o quarto ou a pracinha. Tem gente que só aprende em local completamente silencioso, outros gostam de uma música… Você sabe onde é o local mais confortável e apropriado para o seu aprendizado. 

5. Conveniência

Educação a distância

A maioria dos alunos da educação a distância é adulta e trabalha. Muitas vezes, essas pessoas ficam constrangidas (ou até mesmo não têm paciência) de se sentarem em uma sala de aula cheia de jovens. O ensino EAD elimina essa barreira.

5 desvantagens da educação à distância

Educação a distância

1. Distração

As chances de se dispersar durante os estudos são imensamente maiores quando se trata da educação a distância. O aluno precisa de disciplina, afinal, têm os celulares, a televisão, a rede social, as crianças, enfim, uma série de distrações. E essa disciplina é essencial também, para realização das tarefas, entrega de trabalhos no prazo etc.

2. Falta de interação humana

O ensino presencial é uma ótima oportunidade para conhecer e interagir com pessoas diferentes e até mesmo criar laços fortes de amizade. Na educação a distância, embora os alunos participem de salas de bate-papo e fóruns de discussão, essa convivência fica limitada. Pode dificultar, inclusive, o networking

3. Credibilidade em cheque

Ainda existe preconceito de alguns empregadores em relação à qualidade da educação a distância no Brasil. Isso pode ser um item desfavorável para um candidato a emprego, por exemplo. Assim, é importante verificar se o seu diploma online tem ou não validade em sua sua área de atuação. É bom observar, ainda, a credibilidade da escola que oferece a modalidade EAD.

4. Áreas de atuação limitadas

A educação a distância ainda não cobre 100% das áreas. Então, você pode não encontrar o curso que deseja, ou não ter um disponível entre as escolas de maior credibilidade. A maioria dos cursos de graduação são de tecnologia ou de curta duração. Existem poucas opções de bacharelado e licenciatura.

5. Indisponibilidade de polos

Os polos de apoio presencial são essenciais, considerando que muitos cursos, especialmente aqueles regulamentados pelo MEC, exigem um certo número de aulas presenciais – que ocorrem nesses polos. Algumas universidades disponibilizam extensa rede de apoio aos alunos, mas isso não é uma realidade geral.

Os cuidados na hora da decisão

Educação a distância

Existem escolas conceituadas e experientes no segmento da educação a distância. A Fundação Getúlio Vargas é uma delas e está nesse mercado há 20 anos. A USP é outro destaque.

Veja 3 dicas para você observar ao escolher um ensino a distância.

Nota da instituição

O Inep – por meio do Enade – disponibiliza a avaliação dos cursos. Notas a partir de 3 indicam qualidade e os certificados oferecidos são validados pelo MEC.

Quem são os professores

Você deve checar o currículo dos professores e tutores: a credibilidade das instituições onde eles se graduaram, a experiência profissional de cada um e se eles estão realmente preparados para ministrar os cursos em questão.

Tipo de tutoria

Qual o tipo de tutoria oferecido: passiva ou ativa? Na passiva, é o aluno que procura o tutor, quando precisa. Na ativa, são realizadas reuniões com datas e horários predefinidos e o tutor verifica se o aluno tem dúvidas ou não.

Conclusão

Para saber se a educação a distância vale a pena ou não, vai depender da sua necessidade, do tipo de curso, do grau de credibilidade da instituição.

Educação a distância

Mas certamente essa é uma modalidade que vem em ritmo acelerado de expansão e realmente pode ser uma opção para muita gente. Siga as orientações acima e bons estudos!

O que você não pode é ficar parado nesse mundo em constante mudanças. Quem não se atualizar sempre, será um forte candidato a se perder na multidão e nunca se destacar entre aqueles que comemoram o sucesso.

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+