O dia em que um clube de futebol parou o mundo

30 de novembro de 2016

Quando se estabelecem parcerias de sucesso, sem passar por cima de ninguém, você conquista a admiração das pessoas e dos stakeholders.

Gestão

Estádio de Wembley, em Londres

Sou um apaixonado pelo futebol e não poderia deixar de prestar uma singela homenagem à Associação Chapecoense de Futebol, a Chape, instituição futebolística fundada no dia 10 de maio de 1973 e que, nos últimos anos, mostrou não só ao mundo do futebol, mas a todos, como é possível se tornar grande por meio de um bom planejamento estratégico.

E de fato, a Associação Chapecoense de Futebol se tornou grande por conta de sua missão bem definida, visão de futuro clara e valores enraizados nos corações de seus colaboradores, principalmente aqueles vitimados pelo desastre aéreo ocorrido na calada da noite do dia 29 de novembro de 2016, próximo à cidade de Rio Negro, na Colômbia.

Não ficarei falando da história da “Chape”. Acredito que a grande mídia já possui um rol de materiais suficientes para ilustrar quão meteórica foi a subida deste clube tão simpático pertencente ao estado de Santa Catarina.

No entanto, é fundamental relembrar rapidamente alguns feitos do clube nos últimos anos:

  • Campeão catarinense em 2007 e acesso à série D do campeonato brasileiro em 2009;
  • Campeão catarinense em 2011 e acesso à série C em 2011;
  • Conseguiu o acesso à série B em 2012;
  • Conseguiu o acesso à série A em 2013;
  • Desde então permaneceu nas zonas intermediárias e, em 2016, fez excelente campanha na série A;
  • Finalista da Copa Sulamericana contra o atual campeão da Taça Libertadores da América.

Nesta tragédia irreparável, percebemos o legado deixado por estes heróis (sim, são heróis!). Diretores, comissão técnica, jogadores e torcedores da Associação Chapecoense de Futebol mostraram que é possível alcançar os sonhos sem passar por cima de ninguém.

Gestão

Quando se estabelecem parcerias de sucesso, sem passar por cima de ninguém, você conquista admiração das pessoas e dos stakeholders. E pudemos ver a comoção das pessoas e a admiração por um trabalho bem feito e ver que é possível parar o mundo para refletir a importância de se valorizar o próximo.

É aquela velha máxima da gestão de pessoas: uma organização só se faz com pessoas. Parece um clichê, mas o acidente trágico com a Chapecoense e que envolveu também outros profissionais do futebol (jornalistas, comentaristas e narradores), mostra o quão importante é estender as mãos ao próximo. Isso é exemplo de gestão! E só acontecem quando há planejamento, foco e vontade de vencer.

Parabéns aos heróis que se foram. E força para aqueles que ficaram, até porque a linda história da Associação Chapecoense de Futebol deve continuar.

E sim, o dia 29 de novembro de 2016, foi o dia que um clube de futebol parou o mundo.
#ForçaChape

[Webinsider]

…………………………

Leia também:

Gestor brando com as pessoas e firme com os problemas

Avalie este artigo:
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *