7 bons motivos para continuar acreditando no marketing de conteúdo em 2017

Nova Escola de Marketing
15 de março de 2017

Avanços nas redes sociais, vídeos em alta, resultados alavancados, vendas, conversão, SEO, Big Data. Marketing de conteúdo é o que une tudo isso.

Marketing de contúdo segue firme em 2017Muita gente repete que o conteúdo é rei, mas será que tanto tempo depois a frase continuará verdadeira e fazendo efeito nos próximos anos?

A seguir vou lhe mostrar alguns – muito – bons motivos para você continuar acreditando no marketing de conteúdo em 2017. Mais do que nunca!

Primeiramente é bom lembrar que vivemos na chamada “era da informação”, com a onipresença de conceitos como Impermanência, Big Data e a Internet das Coisas. O que une esses pontos? O conteúdo.

É através da informação veiculada por cada marca que uma trajetória de sucesso pode ser delineada, e é por isso que o marketing de conteúdo será “O Imperador” em 2017.

Há uma série de motivos que comprovam isso.

Bons motivos para acreditar no marketing de conteúdo em 2017

1. Redes sociais com muita força

Parece que as redes sociais já atingiram seu auge, certo? Em 2017, você verá que esse crescimento foi só o começo. O fato é que há um aumento considerável das conexões via mobile no Brasil e no mundo. Por exemplo, 7 em cada 10 pessoas acessam o Facebook atualmente via celular.

A importância e relevância de social media só tendem a ficar maiores. Muitas pessoas trocaram o e-mail pela rede social como canal de comunicação. É preciso continuar investindo em ações de marketing nas redes pertinentes ao seu mercado de atuação e intensificando conforme a sua possibilidade.

E, claro, isso não será possível sem uma boa estratégia de marketing de conteúdo.

Novos recursos: possibilidade de lucro

Cada rede social tem aparecido com uma novidade diferente a cada dia. Você pode tirar proveito disso. O Facebook com seu botão comprar; o Twitter com o Periscope; Snapchat e as possibilidades de compartilhamento; Instagram e sua segmentação cada vez mais refinada, e agora com o recurso de histórias.

Tudo isso pode fazer com que você conquiste, engaje seu público e venda cada vez mais, já pensou nisso?

2. Vídeos em alta

Conteúdo em texto sempre terá o seu valor, mas em 2017 – continuando a trajetória vista até 2016 – irá valorizar e muito o audiovisual. Seja em redes sociais, em outros canais como blogs, em aplicativos e outras plataformas digitais.

Vídeos chamam a atenção e simplificam, por conta da clareza na visualização, facilitando o entendimento quase que instantâneo do espectador. Imagine apresentar seu portfólio de produtos e/ou serviços com um vídeo animado.

O stop motion é um recurso cada vez mais simples de ser produzido, por exemplo. Isso tende a aumentar enormemente o engajamento dos visitantes e, é claro, o nível de vendas da marca.

Desde 2015 o processo de aumento exponencial de consumo de vídeos vem sendo observado – segundo dados de pesquisa Syndcast. Em cada 10 pessoas conectadas à web, 7 estão assistindo a vídeos, neste exato momento. Já pensou no potencial de público e oportunidades?

Mais dados sobre vídeos para considerar:

  • Uma pesquisa da Cisco revela que hoje o vídeo já representa 57% do tráfego na internet.
  • A Samba Tech divulga que em 2020, mais de 80% de todo o tráfego será gerado por vídeos. Não produzir conteúdo por esse formato é estar de fora da web!
  • 1 em cada 6 vídeos é assistido por dispositivos móveis como smartphones ou tablets, segundo a ShutterStock.
  • Diversas pesquisas indicam que mais 6 bilhões de horas são gastas vendo vídeos apenas no YouTube por mês. Isso sem contar outras redes sociais, como Facebook, Vimeo, Instagram e SnapChat.

Para se aprimorar nesse assunto, sugiro que leia o artigo 21 passos para aumentar os resultados positivos dos seus vídeos no Webinsider.

3. É possível acelerar seus resultados

Muito embora marketing de conteúdo, como tradicionalmente apresentado e conhecido, seja algo de resultados em médio e longo prazo, o processo pode ser acelerado através da publicidade paga, seja via Google, através de guest posts e outras ações.

Isso pode ser praticado também em 2017, mas com um diferencial: o conteúdo precisa ser muito relevante, denso e com riqueza, não apenas de oferta, mas de valor e informação, para saciar a dor e demanda do público-alvo.

Então, o conselho a se considerar é cada vez mais apostar em bom conteúdo, para depois aplicar a publicidade sobre cada um de seus materiais. Caso contrário, evidentemente, você vai perder dinheiro.

A porta de entrada

Adotar a publicidade online, aliás, é uma das formas mais relevantes de introduzir as pessoas à sua marca. Ela funciona hoje como porta de entrada. As pessoas estão diariamente pesquisando coisas no Google e interagindo nas redes sociais. Você precisa chamar a atenção delas, mas isso só faz sentido a partir do momento em que o marketing de conteúdo entra em cena.

Um banner e um call-to-action criados para a conversão são importantes, mas servem apenas como início para algo maior, ou seja, o conteúdo, que será usado para criar relacionamento da sua empresa com o consumidor.

4. Conteúdo épico? Cobre por isso!

Falei antes sobre o fato estarmos vivendo na “Era da Informação”. Isso pode, por um lado, oferecer diversas possibilidades e por outro criar dificuldades, já que estamos todos imersos em meio a um oceano de conteúdo. Surge a dúvida: como se diferenciar nesse contexto?

Acredite, existe uma tendência cada vez crescente no meio digital: para ter informação de qualidade é importante pagar. Sim, o conteúdo pago ganha força – e você tem mais chance de realmente aumentar sua lucratividade e reter os clientes que realmente estão dispostos a pagar por qualidade.

Você pode criar produtos digitais, minicursos, palestras, e-books, webinars, áreas de membros, enfim, as opções são virtualmente infinitas. A estratégia é oferecer informação organizada, de alta qualidade, segmentada e filtrada para quem não tem tempo de pesquisar e aprender sozinho.
Isso te fará conquistar a fidelidade do seu público, enquanto aumenta seus dividendos. Tudo isso em 2017!

Plano de assinaturas

O sistema de consumo de conteúdo através de assinatura tem crescido na internet, e muitos empreendedores estão se valendo da tática para potencializar seus negócios. A verdade é que esta é uma forma bem prática de escalar um empreendimento baseado em conteúdo de qualidade.

Alguns tipos de assinaturas:

  • Assinatura em site segmentado
  • Assinatura de um grupo fechado
  • Assinatura em um curso digital
  • Assinatura em um treinamento específico
  • Assinatura de pacote de conteúdo
  • Assinatura paga para receber e-mails estratégicos

5. Conteúdo + vendas

É fato de que você deve se preocupar com sua persona, descobrir informações sobre seu público-alvo para pensar nas estratégias que vai adotar. Então porque não usar tudo o que já lhe foi informado sobre cada cliente, para criar abordagens surpreendentes e personalizadas ao cliente, tornando suas ofertas irresistíveis?

É aí que vemos, em 2017, um aprofundamento da relação entre o marketing de conteúdo e a área de vendas das empresas. Essa combinação consegue captar o momento exato da jornada do cliente em que estará mais aberto a prestar atenção à sua proposta e, assim, a venda será muito mais fácil.

Apostar na interação humana para o fechamento das vendas será o diferencial em 2017.

Conversão é a rainha

O meu livro Marketing de Conteúdo: A Moeda do Século XXI, destaco dois conceitos que podem fazer toda diferença em sua estratégia de marketing.

O primeiro diz que se o conteúdo é rei, a conversão é a rainha. Porque não basta apenas fazer conteúdo, é preciso fazê-lo converter.

O segundo conceito faz ponte com esse: “Conteúdo sem conversão é só publicação grátis”. Essa é uma frase muito famosa de Chris Goward que você precisa incluir em seus mantras de negócios.

6. Quem tem medo de Big Data?

Em meio a tanta possibilidade de se captar informações dos clientes – como vimos no tópico anterior – e a ferramentas incríveis de armazenamento e organização desses dados, você precisará, em 2017 mais do que nunca, aproveitar essa tecnologia que está disponível para obter informação qualitativamente melhor para seus objetivos – e não focar tanto na quantidade de dados que, não raro, podem ser inúteis a suas estratégias de venda.

Como fazer isso? Criando conteúdo envolvente, engajador e que faça com que seu cliente se sinta parte integrante da mensagem. Assim, certamente contribuirá com o que você estiver solicitando em cada caso. E você conseguirá toda a base para construir estratégias incríveis de abordagem.

Vá além de likes e page views

Você deve saber se as pessoas estão comentando, lendo ou indicando seu conteúdo. As pessoas estão compartilhando o seu conteúdo e criando um efeito viral? Isso, então, alimenta o impacto da marca.

Como muitas vezes as pessoas estão mencionando seus produtos, marca ou empresa, qual é o sentimento que o conteúdo gera? O que está sendo falado sobre seus concorrentes e como isso se relaciona com a sua marca? Seus clientes percebem diferenças claras entre sua empresa e seus concorrentes?

As principais redes sociais têm ferramentas de análise próprias. O Facebook mostra o desempenho dos posts, o Twitter Analytics decompõe as taxas de engajamento. Outras ferramentas fornecem métricas completas sobre outras redes sociais e posts. Isso te permite ver qual o conteúdo mais atraente e atualize sua estratégia.

7. O SEO ainda vive

Se eu dissesse que sei o que os algoritmos irão priorizar no ano de 2017 estaria mentindo. O que posso afirmar, com total clareza, é que teremos um binômio de alto valor: citações em social media e acessos mobile.

Ou seja, as redes sociais poderão ter status equivalente às estratégias de link building para o ranqueamento nas ferramentas de busca. É uma aposta ousada, mas os experimentos tem mostrado a força de conteúdo amplamente compartilhado para receber mais links do que conteúdo tático.

Do mesmo modo, o número de acessos via dispositivos móveis já supera os acessos via desktop, e focar no conteúdo otimizado para mobile terá muito peso esse ano.

Então, você já sabe: lance mão desses mecanismos em 2017 e se destaque da concorrência. Assim, seu site, blog e sua marca estarão entre os resultados de pesquisa mais vistos e a audiência orgânica será sua!

Pense mais no cliente

Todas as mudanças no SEO de busca têm um ponto principal: encontrar as melhores respostas possíveis para cada tipo de pesquisa que os usuários fazem.

É dessa forma que o Google tem conseguido, cada vez mais, avaliar como as pessoas realmente se sentem no ambiente digital.

O buscador consegue avaliar se os termos usados no conteúdo fazem sentido no contexto, se o texto está bem escrito e se as pessoas efetivamente compartilham aquele conteúdo, entre uma série de outros fatores.

Seu trabalho, nesse caso, é sempre produzir o melhor conteúdo para o seu cliente potencial e apostar que a qualidade trará compartilhamentos.

Agora cabe a você investir em Marketing de Conteúdo em 2017

O que achou dessa lista de motivos para você continuar acreditando no marketing de conteúdo em 2017? Saber sobre as estratégias da concorrência só farão com que você consiga largar na frente no seu mercado e abraçar seu público-alvo com muito mais rapidez e eficácia. As suas vendas serão consequência das suas ações.

De nada adianta informação de qualidade se você não arregaçar as mangas e realmente mergulhar no mundo do marketing de conteúdo voltado para o futuro. Só com trabalho duro e as técnicas e estratégias certas você terá o almejado sucesso de seu negócio na web.

. . . . . . .

Quer aprender mais sobre marketing de conteúdo na prática? Conheça o Marketing Hacks, curso do Rafael Rez. [Webinsider]

. . . . . . .

Leia também:

A diferença entre o marketing digital e o internet marketing

21 passos para aumentar os resultados positivos dos seus vídeos

Avalie este artigo:
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Uma resposta para “7 bons motivos para continuar acreditando no marketing de conteúdo em 2017”

  1. Muito interessante o artigo. Realmente a conteúdo sem conversão é só publicação grátis, por isso é importante ter um conteúdo de qualidade e direcionado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *