O planejamento financeiro pessoal é um dos maiores desafios de quase todos os brasileiros. Controlar as finanças nem sempre é algo para o qual todas as pessoas são ou estão preparadas.

Já falamos da dificuldade dos jovens em controlar suas próprias finanças, porém, para qualquer idade, a realidade não é diferente. Fechar as contas ao final do mês e planejar o uso do dinheiro não está entre as tarefas mais comuns para a maioria das pessoas.

No entanto, sair desta rotina de desacerto econômico não é algo impossível. Requer trabalho, rotina e responsabilidade. Porém, os resultados deste ajuste de mentalidade financeira serão muito proveitosos.

Para ajudar você com esta missão de colocar em prática o seu planejamento financeiro pessoal, separamos estas 7 dicas fundamentais.

Aplicando estas dicas em sua vida, as suas finanças entrarão em controle e a sua relação com o dinheiro não será a mesma. Confira!

  1. Acompanhe suas despesas e receitas

Você tem total controle de qual o seu fluxo financeiro? Se a resposta a esta pergunta for negativa, é sinal de que é hora de promover uma mudança.

Este é um erro que muita gente comete e que acaba por comprometer a saúde financeira. Ocorre que, quando você não sabe exatamente o quanto gastou e o quanto ganhou, a probabilidade de perder o controle financeiro é quase certa.

Uma parte fundamental do planejamento financeiro pessoal de qualquer um, é garantir ter o controle do fluxo financeiro. Seja ela mensal, quinzenal, semanal ou mesmo diário.

Pode ser em uma planilha eletrônica, um bloquinho de papel ou mesmo em sua agenda. Procure anotar todas as despesas realizadas, por menores que sejam, e todas a receitas recebidas.

Tendo esta anotação, ao final do período mensurado, você terá exata noção para onde está indo o seu dinheiro. Você chega sempre ao final do mês sem dinheiro? Os motivos poderão ser encontrados a partir desta análise e, quem sabe, esta realidade irá mudar.

  1. Planeje seus gastos futuros

Agora que você sabe como está funcionando o seu fluxo financeiro, é hora de planejar quanto dinheiro será necessário para as despesas futuras.

Um grande problema no qual muitas pessoas caem, é não realizar o planejamento de gastos e despesas próximas. E quando chega no momento de realizar tal pagamento, não haverá dinheiro.

Apesar do enorme diferencial que esta rotina irá trazer, aplica-la é muito simples. Os gastos fixos, como as contas de casa, mensalidades, entre outros, são mais fáceis de serem planejados.

Já os gastos esporádicos, como despesas com medicamentos, ou com valor flutuante, ou seja, que variam de mês a mês, como o cartão de crédito, não são tão fáceis de serem planejados. No entanto, sempre é possível prever estes gastos.

Lembre-se que se trata de um planejamento. E planejamentos às vezes não se confirmam. Porém, quando você tem uma ideia de quanto dinheiro irá precisar no futuro, poderá se planejar financeiramente bem melhor no presente.

  1. Invista e poupe dinheiro

Sabendo o quanto de dinheiro você irá precisar no futuro, ficará mais fácil, inclusive, planejar seus investimentos. Além disso, é sempre importante deixar aquela “gordurinha” financeira, para os casos de necessidades de dinheiro emergenciais.

Este também é um problema que acontece com muitas pessoas. Surgem despesas emergenciais não previstas, como o pneu furado de um carro ou a necessidade de comprar medicamentos.

Nesta situação, sem a reserva financeira, muita gente realiza dívidas, contraindo empréstimo, abusando do cartão de crédito ou do cheque especial, para resolver o problema.

As emergenciais financeiras são comuns na vida de qualquer pessoa. Porem, para quem tem planejamento financeiro pessoal, resolver estas emergências fica bem mais fácil. Aprender a montar sua reserva financeira pessoal é um passo importante para garantir a sua saúde financeira.

No blog do 12Minutos há um completo Manual de Investimentos. Confira as dicas deste manual e comece a tomar conta de sua vida financeira.

  1. Não entre na “ladeira” do consumismo

Aqui está um dos maiores motivos de descontrole financeiro pessoal: a chamada “ladeira” do consumismo.

Esta é uma relação que ocorre quando uma pessoa não consegue mais controlar as compras que realiza todos os meses. Não é incomum que, nestas situações, muita gente passe a encarar o cartão de crédito como “extensão do salário”.

E aí estará formada uma bola de neve da qual será difícil de sair. Dívidas e dívidas irão se acumular, enquanto o controle financeiro estará indo pelos ares.

O planejamento financeiro pessoal também parte de uma necessidade de manter controle e responsabilidade das compras que você realiza.

Quatro perguntas básicas, propostas pela Nathalia Arcuri, do blog Me Poupe!, feitas antes de qualquer compra, podem evitar gastos desnecessários:

  • Eu quero?

Pense bem, você realmente quer este produto que planeja comprar? Ele será realmente útil para a sua vida e para a sua satisfação pessoal?

  • Eu preciso?

Você realmente precisa do produto? Não há nada, que você já possua, que já não se encaixe no mesmo tipo de uso deste produto que irá comprar?

  • Eu posso?

Responda a esta aqui com honestidade extrema: Você realmente pode comprar este produto, sem comprometer outras despesas atuais e futuras?

  • Eu devo?

O prazer momentâneo desta compra será mais compensador do que saber que você terá este dinheiro guardado no futuro?

  1. Utilize ferramentas para facilitar seu planejamento financeiro pessoal

Utilize ferramentas para te auxiliar no controle financeiro. Podem ser planilhas em Excel ou mesmo um caderninho para as anotações financeiras de sua vida.

O importante é deixar tudo registrado. Não confie em deixar tudo em sua “cabeça”, isso certamente não irá dar certo! Registre, anote e calcule todos os seus gastos, investimentos, receitas e despesas futuras.

A análise de sua vida financeira, a partir dos dados que você anotar, será muito mais fácil e certeira. Pois tudo estará à suas mãos, podendo ser controlado diariamente.

Ficam aqui, algumas dicas de planilhas prontas para controle pessoal. Mas lembre-se, as planilhas são apenas ferramentas. Elas não irão fazer nenhum milagre. Para manter o controle financeiro pessoal, o maior trabalho é seu!

  1. Trace metas

Para o sucesso de seu planejamento financeiro pessoal, é importante traçar metas financeiras. Seja juntar dinheiro para uma viagem, ou para uma compra grande. Ou mesmo começar a economizar 30% do seu salário, todos os meses.

Estes são exemplos de metas que você pode traçar e tentar alcançar. Com um objetivo em mente, poupar dinheiro e reduzir gastos se tornará uma missão e não apenas um pensamento não palpável.

  1. Sempre busque por mais conhecimento

Procure se alimentar constantemente de conhecimento sobre investimentos e como manter controle de sua vida financeira. Isso irá ajuda-lo a sempre manter a sua mente ajustada para o objetivo de tomar o controle de sua vida financeira em mãos.

Fica a dica dos artigos sobre Dinheiro do blog 12Minutos, que sempre traz sugestões de livros, como o mundialmente famoso Pai Rico Pai Pobre, de Robert Kiyosaki, e artigos com muita informação sobre o lado financeiro de sua vida.

Aqui no WebInsider você sempre poderá encontrar dicas e artigos muito úteis, que irá ajuda-lo nesta missão. Que, apesar de difícil, é muito recompensadora!

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+