Você conhece a teoria sobre a estratégia do oceano azul e oceano vermelho? E se houvesse uma maneira de levar sua empresa para fora dos limites da concorrência e criar seu próprio espaço de mercado? E se você fosse capaz de definir o ritmo e criar produtos exclusivos, além de lucrar com novos mercados?

A estratégia do oceano azul é uma teoria de negócios que sugere, que as empresas que estão em melhor situação buscando maneiras de ganhar “espaço de mercado não contestado”, são mais sólidas do que competindo com empresas similares.

A Estratégia do Oceano Azul pode ser aplicada em vários setores ou empresas. Não se limita a apenas um negócio. Mas, primeiro vamos entender o que é o Oceano Azul e como ele é diferente da estratégia do Oceano Vermelho.

Como surgiu a estratégia do oceano azul?

O termo é derivado do livro “A Estratégia do Oceano Azul“, de W. Chan Kim e Renee Mauborgne. A estratégia representa a busca simultânea de alta diferenciação de produto e baixo custo, tornando a concorrência irrelevante.

No ambiente atual, a maioria das empresas opera sob intensa competição e tenta fazer de tudo para ganhar participação de mercado.

Quando o produto está sob pressão em relação a preços, existe sempre a possibilidade de que as operações de uma empresa possam estar sob ameaça.

Essa situação geralmente ocorre quando o negócio está operando em um mercado saturado, também conhecido como oceano vermelho.

Quando há espaço limitado para crescer, as empresas tentam procurar avenidas ou caminhos para encontrar novos negócios, onde possam desfrutar de uma participação de mercado incontestada ou de um oceano azul.

Um oceano azul existe quando há potencial para maiores lucros, já que agora existe competição, mas irrelevante.

A estratégia visa capturar novas demandas e tornar a concorrência irrelevante, introduzindo um produto com características superiores. Ela ajuda a empresa a obter lucros enormes, mesmo o preço do produto sendo um pouco alto, devido às suas características únicas.

oceano azul e oceano vermelho 2

Apple e iTunes: Exemplo de oceano azul

O grande exemplo é a Apple e o seu marketplace musical, o iTunes, lançado em 2003.

Discos compactos ou CDs eram usados ​​como um meio tradicional para distribuir e ouvir música. Por muito tempo, foi a principal forma de ouvir música.

Hoje, os usuários da Apple podem comprar músicas legais e de alta qualidade a um preço razoável do iTunes, tornando as fontes tradicionais de distribuição de música irrelevantes.

Como adotar a estratégia de oceano azul?

Quando uma empresa decide adotar uma estratégia do oceano azul, precisa encontrar os oceanos azuis, isto é, mercados inexplorados.

Essa seria a estratégia do Oceano Azul. Poderia envolver o desenvolvimento de um produto existente para criar uma marca premium ou desenvolver um produto totalmente novo.

A maioria dos produtos tem uma ampla gama de características além do preço e da qualidade.

A curva de valor oceano azul é uma maneira de visualizar quais características de um produto que os clientes estão escolhendo atualmente no mercado ou como os concorrentes atraem os clientes.

Se uma empresa listar todas as características de um produto e, em seguida, destacar as que são usadas atualmente para competir pelos clientes, quaisquer características que não estejam destacadas são os mercados inexplorados, onde a demanda pode ser criada.

A estratégia Canvas é a ferramenta mais fundamental, usada na estrutura do oceano azul.

Ele é projetado para fornecer uma visão imediata de como sua empresa/produto/serviço se compara à concorrência. Se a curva de valor oceano azul de seu produto segue de perto a de seus rivais, você provavelmente terá dificuldade em diferenciá-lo.

Curva de valor Oceano Azul: Quadro de Ações

A estrutura de quatro ações é usada para adicionar novos valores à curva de valor oceano azul. As quatro ações tomadas aqui são:

Criação: Aqui, a ideia é criar novos fatores do setor que possam gerar valor e um novo mercado e não tenham sido oferecidos antes.

Redução: Aqui, a ideia é reduzir qualquer um desses fatores que não eram mais do que uma consequência da competição entre os agentes da indústria para se diferenciar.

Eliminação: Nesta etapa, a ideia é identificar os fatores que têm sido a base da competição da indústria há muito tempo.

Aumento: Finalmente, a ideia é identificar os fatores que precisam ser levantados acima de onde eles estão na indústria no momento.

O que seria o oceano vermelho?

No oceano vermelho, as empresas e os empreendedores estão em uma gaiola de concepção do pensamento empresarial da estratégia competitiva. Essa é a metáfora do oceano vermelho.

Eles rivalizam de igual para igual com sua competição pelos mesmos segmentos de consumidores fazendo exatamente as mesmas coisas.

A única diferença são os serviços, que podem ser apenas melhores e mais baratos, a fim de oferecer aos clientes uma melhor relação custo/benefício, a fim de convencê-los a ficar com eles.

À medida que o espaço fica cada vez mais lotado, as perspectivas de lucros e crescimento são reduzidas. Os produtos se transformam em commodities, e o aumento da concorrência torna a água sangrenta. Muitas empresas enfrentam dificuldades quando tentam romper com a concorrência.

A metáfora do oceano vermelho também é introduzida por W. Chan Kim e Renée Mauborgne. Eles alegaram que a competição pode se tornar irrelevante, porque as regras do jogo estão esperando para serem definidas.

oceano azul e oceano vermelho 3

Como sobreviver ao oceano vermelho?

Os autores Kim e Mauborgne apresentam os argumentos de que as estratégias dos oceanos vermelhos, embora necessárias, não são suficientes para sustentar o alto desempenho.

Em vez disso, para que uma empresa obtenha sucesso a longo prazo. É preciso que sejam tomadas medidas além da tradicional estratégia do oceano vermelho.

Para que isso aconteça, as empresas precisam ir além de competir umas com as outras para aproveitar novas oportunidades de lucro e crescimento que podem ser usadas para criar oceanos azuis para seus negócios.

A estratégia do oceano vermelho adota uma visão estruturalista do mercado, em que todas as partes aceitam estruturas pré-definidas dentro de um setor e continuam competindo dentro delas.

Para sustentar essa concorrência, as empresas se concentram em construir vantagens sobre a concorrência.

Todos os ganhos estão na perda de outra empresa e a riqueza é capturada e redistribuída em vez de ser criada. Como resultado, a riqueza se torna cada vez mais limitada.

A estratégia do oceano azul é uma visão reconstruída do mercado, onde não há fronteiras ou estruturas aceitas. A estrutura pode ser criada ou recriada pelos passos dados pelos jogadores no mercado.

A inovação de valor tem precedência sobre competir cegamente com um foco simultâneo na diferenciação e na efetividade de custo.

Uma ênfase no lado da demanda do mercado leva a uma maior criação de riqueza com alto potencial de retorno.

E você, já conhecia o conceito de oceano azul e oceano vermelho? O que achou dessa estratégia? Deixe nos comentários a sua opinião sobre o assunto!

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+