O Google Search Console é uma ferramenta incrível para quem trabalha com marketing e SEO. Com ele, você pode maximizar a visibilidade do seu site nos mecanismos de busca e entender como seu tráfego está sendo gerado. Além disso, é totalmente gratuita.

Uma vez que você aprende a mexer na plataforma e explorar as funcionalidades, tem acesso à quantidade de pessoas que visitam o site, como elas encontram as páginas, quais são mais populares e se as pessoas preferem entrar por mobile ou desktop.

Outra grande vantagem do Google Search Console é a possibilidade de consertar erros do site. O serviço encontra itens que estejam performando mal e mostra o que exatamente é preciso fazer para melhorá-los.

Em 2018, o Google deu uma repaginada no Console – e tem feito isso com vários outros serviços e ferramentas. Neste artigo, vamos entender o que é o Google Search Console, quais são os benefícios e as mudanças que estão por vir.

Coisas legais do Google Search Console

Então o que, exatamente, o Google Search Console pode fazer por nós, profissionais de marketing? Em geral, ele informa sobre todo o conteúdo do seu site. Sem isso, você poderia ter sites que não recebem tráfego sem nunca entender o porquê.

  • Uma das áreas do Console trata do index. Por meio dele, você pode retirar conteúdos que não estão mais no seu site ou que você não acha interessante que apareça na primeira página.
  • O Console também mostra para você quais são os termos de pesquisa que trazem pessoas para seu site. Assim, você terá o conhecimento que precisa para escolher palavras relevantes para sua audiência e produzir conteúdos para elas.
  • Pelo Google Search Console, ainda é possível encontrar erros de malware ou spam do seu site, bem como dicas para resolvê-los.
  • Você ainda consegue saber se as descrições dos produtos do seu e-commerce estão aparecendo nos resultados de busca (vale para meta-descrição de conteúdos também).
  • O Console pode ajudar com a cobrança cada vez maior por parte do usuário de oferecer uma experiência mobile satisfatória. Acesse a área de AMP (Accelerated Mobile Pages) e consiga relatórios sobre sua performance nos dispositivos.
  • Quando usuários têm dificuldade em navegar no seu site, você também consegue entender os motivos. Isso inclui, por exemplo, o page speed, ou velocidade de carregamento da página.

Em resumo, o Google Search Console é indispensável para quem deseja ter um site otimizado e atraindo mais visitas. E ele se torna cada vez melhor: confira mudanças recentes que o Google tem implementado.

Google Search Console em 2018

Em janeiro de 2018, o Google anunciou mudanças nos serviços oferecidos. Um deles é o Search Console, que foi liberado em versão beta para uma parcela da audiência. Depois que alguns meses de testes, a empresa decidiu adicionar três grandes funcionalidades à plataforma, conforme divulgado pela Forbes:

  • Performance de busca: a seção search analytics é uma das mais importantes do Console. Os novos relatórios disponíveis incluem dados mais aprofundados, como cliques, impressões, CTRs, posição no ranking média e atual e até 16 meses de histórico de dados.
  • Cobertura de indexação: no Google Search Console, já existem dados sobre indexação do site, mas novos relatórios vão mostrar mais informações. O sistema vai automaticamente avisá-lo de que há erros e pode ajudar a chegar à raiz do problema, a fim de resolver mais rapidamente. Você também poderá enxergar uma lista de diagnósticos com botões de compartilhamento para dividir com o time.
  • Status AMP: o próprio Google tem exigido que sites demonstrem boa performance no mobile para aparecerem nos resultados de busca. Nada mais natural do que incluir informações sobre isso no Console. Com as novas mudanças, será possível monitorar essa categoria.

Essas mudanças ainda não estão disponíveis para todos os usuários, isso será feito aos poucos. Para profissionais da área, as alterações trazem mais transparência, abrindo dados que antes não era mostrados, mais possibilidades de ajuste e suporte para outras funcionalidades.

Como utilizar o Google Search Console

Para começar a utilizar o Console no seu site, é preciso realizar algumas configurações primeiro. Dependendo do seu nível de entendimento, você consegue realizar essa etapa lendo as instruções do Google. Agora, se tiver alguma dificuldade, considere procurar ajuda de um programador.

Resumidamente, funciona assim:

google search console

  • Coloque a URL do seu site na caixa de texto
  • Clique em adicionar

A parte mais complexa começa agora. Você precisará provar para o Google que aquela propriedade é sua. Existem algumas formas de fazer isso:

  • Verificação por arquivo HTML: é a configuração que o Google sugere, que consiste em fazer upload do arquivo fornecido ao site.
  • Tag HTML: colocar a meta tag fornecida na homepage do site.
  • Google Analytics: utilizar o Analytics para validar a propriedade.
  • Google Tag Manager: utilizar a conta no Tag Manager para validar a propriedade.

Saiba mais sobre validação de sites.

Navegando no Google Search Console

Depois de validar seu site dentro do Console, comece a explorar a plataforma. Quando você entrar, a primeira tela que verá é um thumbnail do seu site. Clique nele e você verá outra dashboard, com notificações sobre o domínio.

google search console

Serão mensagens sobre como aumentar a visibilidade do site. Clique nelas e você terá acesso a uma lista de sugestões para melhorias.

Embaixo das mensagens, na parte de “Current Status”, você tem a seguinte lista de opções:

  • Crawl Errors: como você criou sua conta agora, não verá esses erros. Caso existam, haverá sugestões de como resolvê-los.
  • Search Analytics: haverá um gráfico de linhas, ainda vazio pois a conta é nova. Depois de um tempo, aparecerão informações sobre as visitas e cliques do site.
  • Sitemaps: aqui você tem uma visão sobre a indexação das páginas. Conforme adiciona links a essa categoria, o Console mostra um gráfico de barras que compara quantas páginas foram submetidas e quantas realmente estão indexadas.

Lembre-se: as pessoas só conseguem encontrar seu site por meio de resultados de páginas indexadas. Aquelas que não são não aparecem nos resultados. O tempo de indexação de todas as páginas depende da quantidade que existe em seu site. Um e-commerce com vários produtos, por exemplo, pode apresentar lentidão.

Explore o Console

E aí, conseguiu se familiarizar um pouco mais com a plataforma? Explore-a e aprenda cada vez mais sobre como o seu site é apresentado para as pessoas e como elas eventualmente chegam até ele. Aqui, apresentei o básico e o restante é com você. 😉

Não deixe também de conferir esse post sobre Google Analytics e descubra como tirar o máximo proveito da plataforma.

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+